Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 8 de outubro de 2018 - 16:00


Pais que terceirizam educação de filhos criam geração de jovens sem equilíbrio

Famílias precisam ensinar limites e moldar caráter das crianças

Uma pesquisa divulgada em 2014 pelo movimento Todos Pela Educação, mostrou que apenas 12% dos pais são comprometidos com a vida escolar das crianças. Este e outros dados são apresentados na palestra “Educação por Procuração”, desenvolvida pelo Projeto Escola de Mães. O evento será realizado em todo o Brasil e outros países, até o final do mês de outubro. O objetivo é alertar os pais para os riscos de delegar exageradamente a educação dos filhos.

É cada vez mais comum os pais transferirem para terceiros a tarefa de educar, cuidar e se responsabilizar por seus filhos. Pressionados e sem tempo, é mais cômodo entregarem a responsabilidade à escola – que fica sobrecarregada diante de crianças que chegam sem ter recebido noções de limites da família.

Para a Néia Dutra, coordenadora do Projeto Escola de Mães, o papel da escola, através de seus professores, é transmitir o conhecimento técnico e científico, criar métodos para facilitar a aprendizagem e promover socialização. Mas o processo de moldar o caráter, ensinar valores, desenvolver pensamentos sobre questões do dia a dia, são tarefas dos pais.

Pais e filhos têm recorrido a profissionais como psicólogos, psiquiatras e educadores, na procura de respostas e conselhos sobre o que fazer com seus filhos, quando apresentam comportamento socialmente inadequado e dificuldades de relacionamento interpessoal.

Segundo Heloisa Szymanshi professora da PUC-SP, demonstrar interesse e acompanhar a vida escolar dos filhos pode contribuir não só para melhorar o desempenho escolar deles, mas também seu desenvolvimento pessoal e social. “Quando a criança percebe que seus pais estão em uma aliança com a escola, ela se sente muito mais protegida”, afirma a professora.

A primeira palestra “Educação por Procuração” foi realizada no dia 30 de setembro, em São Paulo, Curitiba, Bahia, Ceará, Rio de Janeiro, Alagoas, Belo Horizonte e Brasília.

Saiba mais sobre o Projeto Escola de Mães

O programa social teve início em 2012 e atua em todo o País com o objetivo de valorizar e prestar assistência aos pais que desejam superar as dificuldades de criar filhos com os desafios que as famílias precisam enfrentar no século 21, como as novas tecnologias que expõem os jovens a riscos sociais intensos.

As atividades englobam palestras e orientações individuais, nas quais os pais recebem o suporte para educar e manter uma relação cotidiana saudável com os seus filhos, sempre com base nos valores da família.


  • Unicom / Fotos: Cedidas 


reportar erro