Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 25 de novembro de 2018 - 00:05


Os desafios e emoções de interpretar uma vilã

A atriz Ana Paula Tabalipa fala de sua personagem na trama bíblica Jesus

Na adaptação da trama Jesus, da Record TV, além dos personagens bíblicos, foram acrescentados alguns que, embora não estejam no Livro Sagrado, despertam as mais distintas reações do telespectador. Elas variam entre amor e aversão. Esse é o caso da personagem e vilã Asisa, interpretada pela atriz Ana Paula Tabalipa. No enredo, Asisa é filha do falecido chefe da sinagoga Efraim (Guilherme Lopes), casada com Mateus (Gabriel Gracindo), um ex-publicano – cobrador de impostos do Império Romano – e irmã de Laila (Manuela do Monte).

Em entrevista exclusiva à Folha Universal, Ana Paula Tabalipa (foto a esq.) fala de sua personagem e dos prazeres e desafios de viver uma vilã e conta que pediu para integrar o elenco da telenovela. “Eu queria muito um papel na novela. Quando soube que um dos diretores seria o Edgard Miranda, com quem já trabalhei na Record TV, não hesitei e logo pedi um papel. Ganhei essa personagem e não imaginava sua importância. Só sabia que não era um personagem bíblico”, diz.
Ela relatou que se preparou para o papel por meio de aulas quanto aos costumes da época. Dessa forma, diz, aprendeu como as mulheres se portavam e tratavam os maridos. Conheceu os utensílios que usavam na cozinha e a maneira como preparavam os alimentos. Contudo declara que sua personagem foge dos padrões das mulheres daquela época.
“A Asisa foge desse contexto porque ela grita com o marido, bate de frente com ele, se mete na vida dele e não anda atrás dele. Ou seja, a Asisa é diferente de tudo o que aprendi porque ela tem um comportamento oposto ao das mulheres naquele período.”
Na trama, a personagem vivia reclamando do marido, sempre exigia dele além do que ele podia oferecer e, por vezes, o humilhava. Isso faz o telespectador duvidar do amor dela por ele. Asisa também não apoia Mateus quando ele conhece Jesus (Dudu Azevedo), tem seu caráter mudado com as palavras do Mestre e decide segui-Lo na nobre missão de espalhar o Evangelho ao se tornar um dos 12 apóstolos. A decisão de Mateus vira motivo de constantes desentendimentos entre o casal. Asisa fica por vezes sozinha enquanto o marido faz trabalhos evangelísticos com Jesus e os apóstolos.
Mateus consolou a esposa ao descobrir que o sogro Efraim havia falecido e lamenta por não poder ficar com ela, pois Jesus o havia enviado para uma missão. Furiosa, ela o expulsou de casa e disse para que ele não voltasse.
Questionada se Asisa ama o marido, a atriz afirma que “ela o ama. Tirei essa dúvida no começo da novela com a autora, Paula Richard. Eles se amam de verdade, mesmo que ela tenha tentado fazer dele outra pessoa. Ela gosta de mostrar que é rica e, por isso, estava satisfeita quando ele era cobrador de impostos. Torço para que eles fiquem juntos”, revela.

Asisa também tem uma relação tumultuada com a mãe de Jesus, Maria (Claudia Mauro). Ela a ofende várias vezes, embora Maria sempre a trate bem. A atriz justifica o comportamento de Asisa e diz que no passado ela foi apaixonada por José – isso explica o desafeto com Maria – e que ela parece acreditar na mentira que criou na juventude quando disse que viu Maria beijando um soldado romano.
“Acho que Asisa tem ciúmes da Maria por ela ter casado com José, que foi seu grande amor. Sabe aquele amor da juventude? Embora ela ame Mateus, nunca superou o fato de Maria ter casado com José e, por isso, mesmo depois de muitos anos, ela implica com Maria feito criança e rejeita também Jesus”, comenta.
A atriz defende sua personagem e lembra que ela não é má o tempo todo, embora às vezes passe dos limites. Ela acredita que seu comportamento seja reflexo de sua criação e do que ela recebeu do falecido pai que, além de bravo, não demonstrava afeto.
Ana Paula diz que a confirmação de que sua personagem é uma vilã veio do público. “Estar na novela é uma responsabilidade muito grande. Estou feliz demais por estar fazendo a Asisa e o reconhecimento dos telespectadores é maravilhoso. A qualquer lugar que eu vou as pessoas comentam, muito mais do que em outros trabalhos, e sempre tem brincadeirinhas do tipo ‘oi Asisa, você é má, hein!’, ‘não gosto de você” e por aí vai. É com a reação do público que eu vejo o quanto a Asisa é má”, revela.
Lições
Educada no catolicismo e aluna de uma escola de freiras, a atriz confessa que não conhecia bem a Bíblia nem acreditava em Jesus, mas que a novela mudou sua vida. “Sempre me pergunto o que posso aprender com cada papel que interpreto. Desde que comecei a preparação para o papel com os teólogos, a minha visão de Jesus mudou.

Recentemente, adoeci e várias vezes orei e entreguei minha vida nas mãos dEle. Acho que tudo acontece na hora certa. Adoeci e soube que Jesus estava do meu lado. Antes não O tinha comigo pois não cria nEle; agora eu O tenho porque acredito. Sempre fico emocionada e choro com as cenas.”
Ana Paula argumenta que aprendeu uma lição valiosa: que devemos reclamar menos do que ainda não temos e valorizarmos o que temos para não sermos infelizes como Asisa. “Ela tinha tudo o que precisava, uma vida boa, o marido do lado, mas ela só reclamava”, alertou. Ela afirma que incentiva seus filhos a assistirem a novela pela mensagem que é transmitida.
Para saber o que acontecerá com Asisa, assista Jesus de segunda a sexta-feira, às 20h45, na tela da Record TV.


  • Kelly Lopes / Fotos: Blad Meneghel 


reportar erro