Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 28 de maio de 2020 - 20:20


ONU faz lista de termos a serem evitados por conta da igualdade de gênero

Entidade fez publicação polêmica no Twitter. Veja

No fim de maio, o perfil da Organização das Nações Unidas (ONU) no Twitter compartilhou uma imagem polêmica que tem gerado muita discussão. A ideia seria promover a igualdade de gênero e estimular as pessoas a utilizarem linguagem neutra quando não houver certeza do gênero de alguém ou se referirem a um grupo.

A instituição fez uma lista de palavras em inglês a serem evitadas e incluiu termos como marido, esposa, namorado e namorada. “O que você diz é importante. Ajude a criar um mundo mais igualitário, usando linguagem neutra em termos de gênero, se não tiver certeza sobre o gênero de alguém ou se referir a um grupo”, diz a legenda da publicação.

O texto da arte sugere outras opções de palavras neutras para usar, por exemplo, parceiro e cônjuge. Nos comentários as opiniões dos internautas se dividem. Enquanto alguns elogiam a iniciativa, outros criticam, afirmando que a ONU deveria tratar de assuntos mais importantes.


  • Rafaella Rizzo / Fotos: Getty Images - Reprodução Twitter 


reportar erro