Rede aleluia

Notícias | 7 de julho de 2019 - 00:05


O seu fígado pode estar doente

Se você tem uma alimentação pouco cuidada ou desregrada, é sedentário e acha que está livre de problemas, cuidado: você pode estar doente sem saber. Fala-se muito em obesidade ou colesterol alto, mas pouco se fala sobre os cuidados com o fígado, o órgão que, dentre outras funções, desintoxica o corpo. Um dos problemas que pode acometer esse órgão é a esteatose hepática, mais conhecida como gordura no fígado.

É uma doença silenciosa e assintomática e, por isso, muitas pessoas têm e nem sequer sabem. De acordo com dados atuais do Ministério da Saúde, 54% dos brasileiros estão acima do peso e 18% são considerados obesos e mais propensos a manifestar essa doença.

Tipos
Existem dois tipos de esteatose hepática: a alcoólica, provocada pelo consumo excessivo de álcool (regular ou esporádico); e a não alcoólica, provocada por hábitos e estilos de vida inadequados.

Segundo a nutricionista e coach em emagrecimento Cristiane Ferreira, a doença pode ter graus leve, moderado e severo. Mesmo que a pessoa esteja no último grau, ela não apresenta um sintoma clássico, algo que indique a presença da enfermidade. Por isso, é indispensável manter um cuidado constante com a saúde, além de fazer check-ups anuais, para acompanhar a situação do próprio corpo.

Desconfie
Cristiane ressalta que uma alimentação rica em carboidratos e gorduras, e também o consumo de bebidas alcoólicas, pode gerar gordura no fígado. É importante frisar que não é só quem faz uso de bebida alcoólica que desenvolve a esteatose hepática, pois o problema também surge a partir dos maus hábitos alimentares. Quando não é tratada, pode levar a uma cirrose hepática, que é o desfecho com lesões no fígado. Com o passar do tempo, o órgão perde sua função e segue para a falência completa.

Cuide-se
A medida mais eficaz para controlar a doença é o controle de massa corporal. Estudos mostram que uma redução de apenas 7% no peso traz excelentes resultados. Portanto, uma pessoa obesa ou com sobrepeso, com cerca de 80 quilos, precisa perder aproximadamente 5 quilos para apresentar regressão do acúmulo de gordura hepática.

“Temos casos de pacientes que reduziram essa gordura a partir do momento em que passaram a ter uma rotina mais saudável. Com o consumo de frutas, legumes, pouca carne e livre de frituras, além da prática de atividades físicas, a pessoa encontra saúde. E isso não é somente para quem está com sobrepeso, pois uma pessoa magra pode adquirir a doença por conta dos hábitos ruins”, finaliza.

 


  • Maiara Máximo / Arte: Eder Santos 



reportar erro