Rede aleluia
O que você tem feito para inovar e superar a crise durante a Pandemia?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 9 de agosto de 2020 - 00:05


O que você tem feito para inovar e superar a crise durante a Pandemia?

Entenda o segredo para prosperar enquanto muitos decretam falência

O que você tem feito para inovar e superar a crise durante a Pandemia?

Já passamos mais da metade deste ano e é o momento de refletir se você já colocou em prática os planos que fez no início dele. Talvez você tenha planejado abrir o próprio negócio, se especializar em uma área, mudar de carreira ou realizar sonhos pessoais. Porém este é um ano atípico. Por causa da pandemia do novo coronavírus, muitos passaram por situações difíceis ao longo dos meses, como a perda de um ente querido, o desemprego ou a superação da doença. No entanto as adversidades podem ser oportunidades disfarçadas. O que você tem feito para tirar seus planos do papel?

A opção mais fácil e a adotada pela maioria é se acomodar, esperar a pandemia passar, a economia do País melhorar, o ano acabar, a política tomar novos rumos para talvez reagir. O comodismo é o real inimigo e faz com que a materialização dos sonhos fique cada vez mais distante. Em contrapartida, você pode arregaçar as mangas, se levantar, sacudir a poeira e ir em busca dos seus ideais.

Mesmo que a realidade pareça ruim, atitudes aliadas à fé inteligente mudam qualquer cenário de fracasso. Por falar em fé, aquela que traz existência ao que não existe, você a tem usado em sua vida?

Em entrevista à Folha Universal, o Bispo Allan Sena, que realiza as palestras da Nação dos 318 no Templo de Salomão, em São Paulo, comenta que a Bíblia traz histórias de heróis que prosperaram apesar das dificuldades: “em Gênesis 26, encontramos Isaque vivendo em um tempo de grande crise, pois os poços que forneciam base para seus empreendimentos haviam sido entulhados e inutilizados por inimigos. Sem água, ele estava completamente falido. Podia chorar, reclamar, se achar injustiçado ou desistir da vida, mas ele tinha um pacto com a Palavra de Deus e, por isso, começou a cavar novos poços. Se os inimigos entulhavam dez, Isaque cavava outros dez e assim foi prosperando cada vez mais. Eles podiam até destruir os poços, mas não podiam entulhar a fonte que estava dentro de Isaque”.

O Bispo ainda fala da importância de ter a direção de Deus e pontua que nos períodos de crise muitos pensam em mudar de área, de Estado, mas não enxergam que sem Deus o fracasso é certo. “O problema de Isaque jamais seria resolvido mudando de área ou do lugar onde estava. Se ele tinha inimigos para entulhar seus poços ali, continuaria a ter outros em qualquer lugar. Isaque não dependia dos seus poços porque ele era própria fonte. Quem tem a direção de Deus, um pacto com Ele, se torna uma fonte não importa onde esteja ou o que faça”, diz o Bispo Allan.

Parceria que gera resultados
O empresário Fernando Mendes das Chagas, (foto abaixo) de 35 anos, é a prova de que ter uma parceria com Deus é o que dá a direção para se reinventar e alcançar o sucesso. Morador de Uberaba (MG), ele diz que viu sua vida ser transformada desde que passou frequentar a Universal e a obedecer a direção que vinha do Altar: “cheguei à Igreja em ruínas em todas as áreas da minha vida. Por isso, me entreguei a Deus e coloquei em prática a fé ensinada. Pouco tempo depois recebi o meu bem maior, que é o Espírito Santo. Dali em diante eu já sabia que tudo daria certo, pois eu não estava caminhando direcionado por mim mesmo, mas pelo Espírito de Deus”.

O que você tem feito para inovar e superar a crise durante a Pandemia?

Fernando trabalhava como mototáxi e diz que o que ganhava não dava nem para pagar as contas, mas a obediência mudou sua vida.

“Depois de receber o Espírito Santo, minha primeira conquista foi na vida sentimental, pois eu vinha de relacionamentos fracassados.

Encontrei uma mulher de Deus, que me faz mais feliz e está ao meu lado em busca das nossas realizações”, rela

Ele teve vontade de empreender e de não trabalhar mais para os outros. Então alugou uma pequena lanchonete no centro da cidade e conta que não ficou muito tempo no local porque a cada dia Deus enviava mais clientes: “logo comprei um imóvel e oficializei a nossa primeira empresa. A cada mês o espaço parecia menor em razão do aumento no número de clientes. Tivemos que expandir diversas vezes até que não houve mais espaço e foi necessário mudarmos. Instalamos a nossa sede, localizada em uma avenida central da cidade, e então tivemos a oportunidade de fechar mais contratos e atender a um volume ainda maior de refeições diárias”.

Os desafios não o fizeram desistir
O empresário se recorda que enfrentou adversidades no caminho, como o primeiro processo trabalhista, que o fez temer pelo fim da empresa que havia acabado de expandir e que criava visibilidade. Ele ressalta que montar uma equipe capacitada também foi um grande desafio, mas buscando a direção de Deus na Nação dos 318, às segundas-feiras na Universal, ele conseguiu.

Então abriu mais uma filial do restaurante e essa unidade é responsável pelo atendimento de contratos com empresas. Ele adquiriu ainda um hotel em uma ótima localização, próximo à rodoviária da cidade, que atende turistas e empresas nacionais e afirma que para quem vive de fé em fé não existe tempo ruim, pois a direção de Deus faz a diferença nos negócios.

“Mesmo com a pandemia nossa empresa não parou de crescer, mas tivemos que nos reinventar. Tínhamos fechado um contrato temporário de fornecimento de 1,8 mil refeições diárias no refeitório de uma empresa e, com a pandemia, não podíamos mais fornecer no local segundo as normas decretadas naquele período. Nesse momento buscamos a direção do Alto e mudamos todo o funcionamento da empresa para cumprir o contrato.”

Ele conta que, graças à direção de Deus, os resultados foram melhores do que o planejado. Ele forneceu as refeições em kits individuais.

Em meio à pandemia, quando diversas empresas do ramo estavam falindo, ele fechou seu maior contrato: “minha história prova que não existe melhor investimento do que o Altar. É de lá que vêm todas as minhas ideias e conquistas. Mesmo que algo seja humanamente impossível, Deus tem feito tudo se realizar em nossa vida”, enfatiza.

O Bispo Allan Sena declara que a garantia de prosperidade vem do pacto com a Palavra: “estamos vendo os experientes e também os inteligentes sucumbindo durante essa crise, mas os pactuantes estão resistindo. Conclusão: não há experiência ou inteligência que garantam a prosperidade porque ela é um dom de Deus e ele é dado somente para os que têm um pacto com a sua Palavra”.

Comece com o que tem ao seu alcance
O momento é de se reinventar e foi assim que agiu a funcionária pública Luciana Regina Eduardo Geraldo, (foto abaixo) de 45 anos. Embora já tivesse um ganho fixo, desejou empreender sem esperar as condições ideais e usou o que tinha à sua disposição.

O que você tem feito para inovar e superar a crise durante a Pandemia?

Moradora de Vera Cruz, município do interior paulista, onde é comum as casas possuírem edícula (pequeno cômodo no exterior da residência), ela teve inspiração de vender calçados para amigos e vizinhos. Ela montou um ponto de vendas na sua casa, mas a clientela ultrapassou a meta esperada.

“Inicialmente, eu comprava de vendedores, mas, durante a pandemia, Deus me deu direção e passei a comprar direto de fornecedores, além de fazer divulgação na internet e vender on-line. Nunca vendi tanto como atualmente e meu negócio está crescendo.”

Mudou a visão, mudou a direção
Luciana conta que despertou para a possibilidade de empreender depois de participar das palestras da Nação dos 318. “Hoje tenho quatro vendedoras e estoque de mercadorias. O local ficou pequeno e tenho planos de ampliá-lo. Sei que tudo isso é resposta da minha fidelidade no Altar e da Aliança firmada em parceria com Deus.”
O Bispo Allan deixa uma mensagem para você, amigo leitor, que tem sofrido em consequência de obstáculos financeiros: “se palavras de uma faculdade de engenharia geram engenheiros, palavras de medicina geram médicos, a Palavra de Deus gera mais que vencedores. Fazer um pacto com essa Palavra é a garantia de que você pode vencer qualquer crise, em qualquer lugar e com qualquer idade”.

O segredo está na entrega
O empresário Valmir Peixoto, (foto abaixo) de 39 anos, relata que chegou à Universal com problemas econômicos, conjugais e com vícios, mas não demorou para que entendesse que precisava se entregar a Deus e priorizar o Espírito Santo para que tivesse uma vida feliz.

“Coloquei toda minha força na área espiritual. Eu queria receber o Espírito Santo e entendi que Ele era a base de todas as outras áreas da minha vida. E, depois de receber o Espírito de Deus, minha vida foi transformada.”

Livre dos vícios e com o casamento abençoado, Valmir revela que se tornou um especialista em testemunhos. Ele assistia a todos eles nos canais da Universal, pois queria saber o segredo das pessoas que alcançavam a vitória, uma vez que ainda morava mal, chegou a ser assaltado e sua família ficou refém dos bandidos. Esse fato o revoltou contra a situação que vivia e fez com que ele quisesse ainda mais uma vida de qualidade.

“Concluí que o segredo de quem usa a fé está na entrega a Deus, não apenas no aspecto material, mas da vida por inteiro. E é isso que tenho feito: obedecido à direção do Altar com fé, fidelidade e parceria com Deus”, destacou.

Com esse entendimento, ele decidiu que precisava tomar uma atitude para ver as mudanças. Saiu do emprego e logo surgiu uma oportunidade de comprar uma franquia: “comprei sem dinheiro e o dono me vendeu montada. Quando isso acontece na vida de uma pessoa de forma normal? Desfizemos o contrato de franquiado, continuamos no mesmo ramo, mas com nosso nome e nossos produtos”.

Nessa ocasião Valmir já frequentava as palestras da Nação dos 318 e conta que foi ali que aprendeu a viver pela fé e com intrepidez para se arriscar. A empresa desde então tem prosperado, a rede cresceu e hoje conta com 12 unidades (oito cafeterias e quatro sorveterias).

O empresário relata que na pandemia tem inovado na oferta de produtos e adotou o serviço de delivery. “Sabemos que Deus é conosco e por isso vamos vencer qualquer desafio. O mercado mudou e estamos nos adaptando a ele. O Espírito Santo tem nos dado direção e estamos inovando a cada dia.”

A família que um dia teve problemas causados pela falta de segurança na moradia, hoje vive feliz com qualidade de vida. “Moramos bem em um apartamento próprio e podemos dar uma boa educação para o nosso filho. Graças a Deus temos a vida que sonhamos.”

Ele conta ainda que a parceria que firmou com Deus mudou completamente sua vida e que superou todas as suas expectativas: “o Altar representa transformação de vida e nos concede aquilo que uma faculdade não pode dar. O maior tesouro que eu tenho é o Espírito Santo.

Eu posso ter empresas ou não, mas, se eu perder o Espírito de Deus, perco tudo. Ele é meu verdadeiro tudo.”

Participe da Nação dos 318 e receba direção para sua vida financeira e profissional. As reuniões acontecem toda segunda-feira na Universal mais próxima de sua casa.


O que você tem feito para inovar e superar a crise durante a Pandemia?
  • Kelly Lopes / Fotos: Getty images, cedidas, arquivo pessoal 


reportar erro