Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 19 de setembro de 2019 - 12:49


O que leva um cristão a tentar o suicídio

Após se jogar de uma ponte na Rodovia dos Imigrantes, algo impressionante aconteceu com a jovem Juliana. Saiba mais

Quando se pronuncia a palavra “obreiro”, logo imaginamos aquele servo de Deus que se coloca à disposição dos sofridos, que trabalha em parceria com o pastor, zelando pela igreja e que sempre está disponível para ir aos lugares mais remotos para falar da fé no Senhor Jesus. E não é errado pensar assim, afinal, esse é, realmente, o papel desempenhado por esses servos do Altíssimo.

Mas, o que fazer quando uma pessoa que, outrora, se dedicava em salvar almas e andava em retidão, de repente, se desvia dos caminhos da fé?

A jovem Juliana foi uma obreira da Universal. Segundo conta, desde pequena ela frequentava a igreja. Mais tarde, foi levantada a obreira e permaneceu realizando a Obra de Deus, voluntariamente, durante três anos. Tempos depois, ela começou a se esfriar espiritualmente, até chegar ao ponto de se afastar de Deus e, consequentemente, da igreja.

“Comecei a olhar para as coisas do mundo, tinha curiosidades. Assim, acabei saindo da igreja e comecei a me relacionar com pessoas que não tinham comunhão com Deus. Quando me dei conta, já estava na criminalidade e me afundando nas drogas”, comentou.

Devido a isso tudo, Juliana acabou indo morar nas ruas. “Eu tentava ter um convívio dentro de casa com a minha família, mas eu não conseguia”, ressaltou.

Um dia, já cansada de sofrer, Juliana resolveu dar fim à sua vida. Segundo explica, ela caminhou sobre uma ponte na Rodovia dos Imigrantes e, quando chegou a um ponto, onde ela julgou que cairia no meio da pista, então, se jogou. Mas, algo impressionante aconteceu.

Assista ao vídeo abaixo e saiba o que aconteceu com ela:

Se você está afastado da presença de Deus e precisa de ajuda,  procure hoje mesmo uma Universal mais próxima de sua casa e converse com um pastor.

Caso prefira, acesse o Pastor Online.


  • Sabrina Marques / Foto: Getty Images 


reportar erro