Rede aleluia

Notícias | 10 de abril de 2019 - 17:58


O que importa mais: a notificação do smartphone ou a vida?

Jovens organizam campanha em todo o Brasil contra uso de celular ao volante

Segundo uma pesquisa da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego (Abramet), o uso de celular ao volante, é a terceira maior causa de mortes no trânsito no Brasil. Para combater este grave problema, o programa social Força Jovem Universal (FJU) realizou no último sábado (6), em todo o Brasil, a “Conscientização no Trânsito” que contou com a participação de cerca de 5 mil jovens.

Organizada pelo projeto FJUNI – voltado para universitários – em parceria com os demais projetos da FJU, a ação promoveu a conscientização por intermédio de faixas, cartazes, panfletos e encenações com jovens. O objetivo era alertar motoristas e pedestres que qualquer distração pode tirar a atenção e ocasionar uma grande fatalidade.

A assessora parlamentar Meury de Matos Hermano, 32 anos, conta que já bateu o carro, levemente, na traseira do veículo à frente, por uma distração ao olhar o celular, e que teve prejuízos no seu motor e para-choques frontal.

Meury, que participou da ação, afirma que é importante alertar as pessoas sobre o transtorno e o prejuízo que pode ser causado, nas vidas e nos veículos. “Após meu incidente, nunca mais sequer atendi o telefone enquanto dirijo”.

O coordenador geral da FJU, Marcello Brayner, explica que “para muitos, a mensagem parece óbvia, mas as estatísticas mostram, infelizmente, que há muito por fazer para conscientizar a população e reduzir a violência no trânsito”.

Dados de 2018 da Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo (CET) apontam que a cada uma hora, 38 motoristas são multados por uso de celular enquanto dirigiam, na cidade de São Paulo.

Saiba mais sobre a Força Jovem Universal

A Força Jovem Universal foi formada em 1977. É um grupo de jovens voluntários que tem por objetivo ajudar outros adolescentes sem perspectiva de vida. A FJU está presente em países das Américas, da Europa, da África, da Oceania e da Ásia.

O programa realiza eventos de caráter social sobre bullying, automutilação, depressão e outros temas relacionados à juventude. Organiza, também, torneios esportivos, shows, competições de dança e música, gincanas e cursos.

O programa social promove, ainda, campanhas de doação de sangue, ações de solidariedade, faz visitas a hospitais, asilos e orfanatos.


  • Unicom / Fotos: Cedidas 


reportar erro