Rede aleluia
O que impede sua independência financeira?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 7 de junho de 2020 - 00:05


O que impede sua independência financeira?

Esperar as condições perfeitas é o primeiro passo para o fracasso

O que impede sua independência financeira?

É verdade que muitas pessoas desejam alcançar a independência financeira. Elas estão cansadas de trabalhar para terceiros e não ver os resultados de tamanho esforço. Afinal, atualmente, na pirâmide do bom êxito lucra quem está no topo.

Porém, a razão de muitas estarem na situação em que se encontram – dependendo de empregos que mal garantem o sustento – é a falta de iniciativa. Muitas pessoas esperam as condições ideais para dar início ao próprio negócio, que é sempre adiado por dúvidas geradas, principalmente, pelo medo do fracasso.

Todos têm a capacidade de desenvolver um projeto começando do zero com aquilo que têm ao seu alcance. Essa afirmação foi feita recentemente pelo escritor e palestrante Renato Cardoso, no programa Entrelinhas, na plataforma Univer Vídeo, e repercutida em suas redes sociais. “Para começar qualquer empreendimento, não se envergonhe da versão 1.0 ou da 0.1. Comece com o que você tem, sabe e pode agora. Comece onde está, sem esperar as condições perfeitas. Não tenha medo de errar. Tenha certeza que vai errar, pois todos os que hoje têm sucesso trilharam o caminho do fracasso”, reforçou.

Como conquistar a sua independência

1 Comece com a versão 1.0
Renato salientou que sempre haverá uma versão inicial. “É aquela versão sem muitas funcionalidades, que ainda tem muitos defeitos, tem muitas coisas que não vão dar certo, mas é a versão 1.0 que você tem. Então vá em frente.

2 Não foque no que ainda não alcançou
Para alcançar o que se deseja é necessário criar meios. Caso contrário, o desejo será permanente, mas frustrado. Faça uso da sua atual realidade para alcançar seus objetivos. “Você vai melhorando ao passo que faz, então, não fique esperando perfeição. Não diga: ‘ah, para eu começar um negócio eu tinha que ter dinheiro, tinha que ter gente, um carro, maquinário, isso e aquilo’. Não pense no que você não tem! Pense no que você tem, foque no que você tem”, ressaltou.

3 Coloque o que tem à disposição de Deus
Renato lembrou da história bíblica do profeta Eliseu. “O profeta Eliseu perguntou para a viúva que estava endividada o que ela tinha. Ele ouviu que ela não tinha nada além de uma botija de azeite. O profeta então disse: ‘você tem a botija? Tem. Tem vizinhos? Tem. Então você vai pedir vasilhas emprestadas. Você tem filhos? Tem. Então eles vão te ajudar’. Em outras palavras, ele quis dizer para você pegar o que você tem e colocar à disposição de Deus. Faça uma aliança, um pacto com Ele, que Ele, então, lhe dará a direção para arrebentar”, orientou.

4 Espere que o resultado venha depois das atitudes
Segundo Renato, depois de tomar a iniciativa fazendo uso daquilo que está ao seu alcance, as versões irão se aperfeiçoando para 2.0, 2.1, 3.0, 3.1 e assim por diante. Então, é preciso perseverar e ser paciente. “Não aja sobre a sua capacidade ou condições que lhe trazem dúvidas, não olhe para os lados – tanto para quem o apoia quanto para quem o condena –, não espere por ninguém”, disse.

5 Faça uso da Fé através da Palavra de Deus
Não há erros para os que se lançam apoiados na Palavra de Deus – como fizeram inúmeros homens do passado. Eles colocaram o que tinham à disposição do Altíssimo e alcançaram muito mais do que desejavam.

Baseado nisso, Renato recomendou: “olhe para Deus. Ele é quem dá os recursos, a capacidade e a sabedoria. Ele o apoia. Vá com a Palavra de Deus, como Pedro, que falou: ‘Senhor, sobre a Tua Palavra eu lançarei a minha rede’. Então, faça o mesmo e mude sua história, faça prova com Deus”.

Ele também deu uma orientação àqueles que perderam seus empregos por causa da pandemia: “talvez perder o emprego tenha sido a melhor coisa que aconteceu com você nesses últimos tempos, porque agora você vai ter a obrigação de se reinventar. Esse emprego era sua muleta, mas agora você tem que procurar outros meios e Deus vai mostrar a você meios que vão ser independentes de pandemia, à prova de pandemia”, determinou.

Ele ainda fez um alerta: “cuidado com esquemas, golpes e propostas que falam de ganhos rápidos de dinheiro. O caminho para o sucesso duradouro não é fácil nem rápido. Faça o trabalho duro e não procure atalhos. O caminho duro e certo tem menos concorrência”, reforçou.

Exemplo real
O empreiteiro Adalberto Aparecido de Moura Júnior, de 42 anos, e sua esposa, a contadora Gisele Santana de Moura, de 40 anos, explicam que, em 2017, passavam por dificuldades financeiras quando foram convidados para uma palestra da Nação dos 318, realizada às segundas-feiras na Universal. “Eu tinha cheques devolvidos e dívidas que somavam quase R$ 40 mil. Mesmo trabalhando muito, meu salário não supria as necessidades da casa. Nessa época, eu trabalhava de encarregado em uma das maiores construtoras do País.

Esperava uma oportunidade para melhorar minha vida, porém isso não acontecia. Tinha vontade de trabalhar por conta, mas o medo de fracassar me impedia”, revela.

Frequentando as palestras, Adalberto teve uma direção que mudou sua vida. “O Bispo determinou que Deus traria a existência ao que não existia e que, por meio da minha fidelidade, do pacto com a Palavra, Deus faria o menor ser o maior. Então, fiz meu projeto e apresentei a Deus. Saí da empresa e comecei meu negócio na área de construção com reformas de médio e alto padrão. Mesmo sem ferramentas e equipamentos, Deus começou a abrir as portas e assim comecei minha cartela de clientes.”

Hoje a situação do casal é bem diferente de quando chegou à Nação dos 318. “Conseguimos pagar as dívidas, vencemos as privações, temos uma cartela de clientes e Deus sempre tem enviado novos. Além da empresa na área da construção, temos um escritório de contabilidade, um carro importado e outro para serviço. Minha família é abençoada e, o mais importante: temos o Espírito de Deus em nossas vidas”, finaliza.


O que impede sua independência financeira?
  • Kelly Lopes / Foto getty images e cedidas 


reportar erro