Rede aleluia
O que  falta para  que a sua vida  seja completa?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 6 de Junho de 2021 - 00:05


O que falta para que a sua vida seja completa?

Em busca de uma vida realizada em todos os aspectos, muitos se sentem "correndo atrás do vento". Contudo o segredo para alcançar a plenitude está ao alcance de todos. Veja qual é

O que  falta para  que a sua vida  seja completa?

Você tem a impressão de estar correndo atrás de algo que nunca alcança? Você trabalha muito, investe na carreira, mas não atinge o sucesso? Faz de tudo para ser feliz na vida amorosa, mas só acumula frustrações? Talvez você esteja com a saúde sempre debilitada, o que não permite que você desfrute de suas conquistas do modo como gostaria, ou já tenha buscado a paz em diversas religiões, mas o vazio e a inquietação são constantes em sua alma. Muitas pessoas se sentem assim e o pior é que, além de não alcançarem o que tanto querem, vivem acumulando problemas. E, por sempre faltar algo (ou tudo) em suas vidas, elas condicionam a felicidade ao momento que conquistam aquilo que pensam ser a tal vida completa.

Esse pensamento não está errado. De fato, uma vida realizada traz felicidade. O erro está em pensar que coisas ou pessoas garantem a felicidade, quando, na verdade, só há Um capaz de conceder uma vida plena e Ele faz isso antes mesmo de conceder qualquer conquista material. Quem compreendeu isso afirma hoje que realmente tem uma vida completa, como você poderá ler nas histórias a seguir.

Simplificando a vida
Por muito tempo, a engenheira elétrica Luciana Cecarello, (foto abaixo) de 48 anos, buscou entender por que nada dava certo em sua vida. “Minha vida era péssima em todos os sentidos. Nada preenchia o meu vazio e sempre me achava inferior a todas as pessoas. Eu era muito insatisfeita comigo mesma e uma pessoa fracassada”, conta.

O que falta para que a sua vida seja completa?

Ano após ano, Luciana não via seus desejos serem realizados. Ela e sua mãe serviam às entidades espirituais há mais de 15 anos e, quando Luciana as questionava sobre o fato de nunca ver resultados positivos, ela ouvia delas que precisava continuar esperando. “Eu estava depositando a minha confiança e todas as minhas fichas em entidades que não podiam fazer nada”, declara.
Supersticiosa, Luciana lembra que fazia tudo o que lhe diziam que traria sucesso. “Minha carteira tinha de tudo: folha de louro, sementes de romã e de uva, menos dinheiro”, ironiza.

Com a frustração de não ter progresso em nenhuma área da vida vieram os pensamentos de suicídio. Luciana pensou em se jogar do décimo oitavo andar do prédio onde morava.

O que ela não entendia é que todo o fracasso de sua vida era reflexo do maior de todos os fracassos: o da alma. Até que ela recebeu um convite que chamou a sua atenção. A mãe de Luciana já estava frequentando a Universal e a convidou para participar de uma reunião. Inicialmente, Luciana ficou contrariada e rejeitou o convite porque, baseada nas fake news que ouvia, achava que a Universal enganava as pessoas. No entanto a mudança que viu em sua mãe a fez repensar a decisão. “Comecei a ver que ela tinha paz, mesmo vivendo no mesmo ambiente que eu, e percebi que isso já era impacto da fé que ela estava vivendo.”

Então Luciana pediu para sua mãe levá-la à Igreja. Ela lembra que, durante o percurso, a opressão que sentia era tão grande que ela queria abrir a porta do carro e se jogar dele em movimento. Quando Luciana chegou na porta da Igreja, a opressão tinha desaparecido. “Senti um alívio e uma paz que eu nunca tinha experimentado. Pensei: ‘eu não posso ficar sem o que essa Palavra me proporciona. Não posso deixar que seja apenas por um momento'”, relembra.

Por entender que precisava conhecer a Deus, Luciana não demorou para se batizar nas águas. Após entregar a sua vida a Ele, ela logo foi batizada com o Espírito Santo. Hoje ela reconhece que Ele deu a ela a vida plena. “Foi uma transformação total. A minha vida se tornou simples de uma maneira surpreendente. Todas às vezes que aparece algum problema me resolvo com Deus e confio nEle. No trabalho tenho ideias que eu mesma penso: ‘de onde eu tirei isso?’ É o Próprio Espírito Santo agindo. Eu não sei como consegui viver tantos anos sem Ele. As pessoas que me rodeiam percebem essa diferença. Ele foi um benefício não só para mim, mas para todos”, finaliza.

Do fracasso ao sucesso
Até que alcançassem uma vida plena, o arquiteto Octávio Ferreira, (foto abaixo) de 41 anos, e sua esposa, a farmacêutica Renata Ferreira, de 37 anos, experimentaram o fracasso em todas as áreas da vida: falência da empresa, dívidas de R$ 500 mil, processos trabalhistas, doenças, entre elas a depressão, vícios e o casamento à beira da separação.

O que falta para que a sua vida seja completa?

Octávio relata que por muito tempo ele frequentou algumas denominações religiosas, mas diz que não conquistava a mudança de vida total porque nas igrejas em que ele ia os fiéis não eram motivados a praticar a Palavra de Deus. Então, com o passar do tempo, ele se afastou. “Apenas pregavam, mas não nos ensinavam a praticar”, afirma.

A esposa dele era de outra religião e pagava por rituais com o intuito de alcançar o sucesso. No entanto ela só obtinha mais problemas.

“Isso só atrapalhou ainda mais a minha vida. Eu via vultos e ouvia vozes, tinha medo de ficar sozinha e no escuro, vivia doente, com desgaste na coluna, gastrite, nódulos na mama e na tireoide. Meu casamento era um fracasso e vivíamos de aparência. Eu era ciumenta, possessiva, controladora, nervosa e impaciente. Sentia um vazio dentro de mim e uma angústia. Nada me preenchia.”

Foi quando eles foram à Universal. Renata foi curada das enfermidades, mas, durante dois anos, frequentava, ao mesmo tempo, as reuniões na Universal e os templos religiosos de antes. Até que ela entendeu Quem deveria ser sua prioridade e também a de seu marido.

“Eu gostava muito de frequentar a Universal, mas, ao mesmo tempo, queria agradar minha mãe, pois nós íamos juntas ao centro religioso toda segunda-feira. Era esse laço que eu ainda não tinha cortado. Então eu tive que fazer uma escolha: optei em obedecer à Palavra de Deus e abandonar toda crença que eu tinha. Entreguei a minha vida completamente a Deus, sem medo nem restrições”, revela.

Octávio seguiu a mesma disposição: “sacrifiquei minhas vontades e meus desejos da carne e me coloquei à disposição de Deus. Ouvi a Voz dEle e obedeci”, afirma. Eles logo foram batizados com o Espírito Santo e a realização que buscaram por tanto tempo começou a acontecer. Ela ocorreu primeiramente dentro deles: eles deixaram de ser fracos e de não ter paz.

Com o interior arrumado, as bênçãos exteriores também foram surgindo mediante a fé que eles aprenderam a exercitar. Renata foi curada, o casamento foi restaurado, as dívidas foram quitadas e eles abriram quatro empresas. A cada Fogueira Santa, campanha de fé e sacrifício que acontece duas vezes ao ano na Universal, o casal considera que depender do Altar representa depender do Próprio Deus: “fazemos tudo pensando no Altar. Sempre procuramos servir ao Altar para que de lá saia o nosso sustento. Hoje temos o Espírito Santo como prioridade em nossas vidas”.

Vida dos sonhos
Quando se casaram, os empresários Edson Moreira de Andrade, (foto abaixo) de 39 anos, e Suellen de Andrade, de 30 anos, consideravam que aquela fase seria o início de uma vida feliz juntos. A decisão do matrimônio veio depois que Suellen, ainda adolescente, engravidou. Contudo as dificuldades financeiras fizeram o que era para ser um sonho tornar-se um pesadelo.

O que falta para que a sua vida seja completa?

Edson era motoboy e Suellen era balconista. Apesar de não terem passado fome, a situação financeira da família era limitada. Eles moravam em uma casa alugada de dois cômodos, cheia de baratas, e vestiam a filha com roupas doadas. Por um tempo, dormiram no chão, pois não tinham condições de comprar uma cama. Não havia perspectiva de melhoria de vida para eles.

“O único sentimento que eu tinha é que nada do que estávamos fazendo nos levava à nossa realização. Em vários momentos até me questionei se realmente existia a possibilidade de alcançar não uma sensação de estar feliz, mas a plenitude de ser feliz”, lembra Edson.

Além das dificuldades econômicas, os problemas no casamento só pioravam e as brigas do casal aconteciam até fora de casa. As agressões, de ambas as partes, que antes eram apenas verbais, evoluíram para as físicas. Suellen, inclusive, tentou matar o marido com uma faca. Eles se separaram duas vezes.

“Eu tinha um temperamento muito forte. Até tentava me controlar, mas não conseguia”, conta Suellen. Por causa do temperamento da esposa, Edson se sentia “um verdadeiro fracassado”.

Foi quando ele convidou a esposa para que fossem juntos à Universal. Naquele dia, faltava uma semana para terminar a campanha da Fogueira Santa. Sem hesitar no que ouviram de Deus, cada um fez seu voto no Altar. Daquela data em diante, algumas novidades começaram a surgir na vida deles. O início da mudança foi marcada pelo recebimento do Espírito Santo.

“Para ter um encontro com Deus, primeiramente fui sincero comigo e entendi que só tinha uma maneira de tudo mudar: se de fato eu conhecesse o Senhor Jesus. Colocamos tudo o que tínhamos e o que gostaríamos de ser e ter nas mãos de Deus e dali em diante a nossa história tem sido reescrita. A cada dia vivemos novas experiências”, conta Edson.

Suellen também relata que sua mudança aconteceu quando ela entendeu que precisava mudar internamente. “Sem o Espírito Santo, eu era uma pessoa perdida, não conseguia ter foco na vida nem enxergar o futuro. Depois do Espírito Santo entendi a minha condição como filha de Deus e que Ele quer o melhor para mim. Hoje vivo realizada e feliz e com o foco principal na minha Salvação.”
Suellen diz que os resultados positivos são vistos em todos os aspectos e que a vida deles é completa. Edson, inclusive, muitas vezes, se surpreende com os acontecimentos que superam suas expectativas. “Às vezes penso que essa vida não é minha e que não sou eu quem está vivendo isso”, brinca.

Vida abundante
Apesar de almejar a realização plena em suas vidas, a maioria das pessoas tem encontrado o oposto. Isso porque só é possível obter a satisfação completa na Pessoa do Senhor Jesus. Ele mesmo disse: “O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; Eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância.” (João 10.10).

O ladrão, que é o diabo, tem usado e abusado das pessoas e lhes causado problemas, como doenças, tragédias e separações. O Bispo Edir Macedo explica que ele age dessa forma “porque as pessoas têm fome das coisas deste mundo”. Em busca de sucesso, reconhecimento e bem-estar, elas revelam um desejo ardente por tudo que o mundo oferece, porém não possuem sede para ter um encontro com
o Criador”.

Em contrapartida, há as pessoas que estão com sede de Deus e logo conquistam a plenitude. “Quando uma pessoa tem esse tipo de apetite, então, naturalmente, elas recebem o Espírito Santo, porque Deus tem buscado pessoas que têm sede da Presença dEle”, disse o Bispo.

Esse desejo ardente de conhecer a Deus só pode ser encontrado naqueles que reconhecem que precisam dEle, tal como fez Jacó. Enquanto Esaú, seu irmão, achava que tinha garantias por suas habilidades e desprezava a bênção Divina, Jacó a valorizava por saber que com Deus ele não precisaria se preocupar com mais nada.

Essa bênção é o Espírito Santo, que é a maior dádiva que o ser humano pode receber. Ao recebê-Lo, as pessoas também põem em prática a fé sobrenatural que torna tudo possível. Essa é a verdadeira vida com abundância prometida por Jesus. Ela começa com a paz interior e a fé para se manter firme na Palavra de Deus e alcança o maior de todos os prêmios: a Vida Eterna. Ou seja, a vida abundante não é vivida apenas neste mundo, mas transborda para a Eternidade.


O que  falta para  que a sua vida  seja completa?
  • Núbia Onara / Fotos: Getty Images e Demetrio Koch 


reportar erro