Rede aleluia

Notícias | 19 de outubro de 2019 - 00:05


O melhor perfume que você pode usar

Leia a mensagem de hoje do livro “O Pão Nosso para 365 dias”

“Porque nós somos para com Deus o bom perfume de Cristo (…)” (2 Coríntios 2.15)

Enquanto está no vidro, o perfume pode ser visto. Depois que é espalhado pelo corpo, você não o vê mais, mas pode sentir seu aroma. Os que são verdadeiramente de Deus exalam o perfume de Jesus. Não apenas na simpatia, não apenas na honradez, mas no seu caráter. O perfume de Jesus é exalado através daqueles que são corretos, que cumprem com seus deveres, que levam a sério o compromisso assumido com a sua palavra. Quem é de Deus tem esse caráter, tem esse perfume.

Não adianta chegar à igreja, levantar as mãos, dizer que ama a Deus, ler a Bíblia, se lá fora não pagamos os compromissos em dia, não honramos a nossa palavra. De que adiantam louvores a Deus se o caráter é ruim? Quando a pessoa é de Deus, ela é correta nos seus negócios, no seu caráter, na sua maneira de ser. Quando a pessoa é de Deus, ela tem um perfume que mostra que ela é de Deus de fato e de verdade: seu caráter.

Eu creio que Deus instituiu dízimos e ofertas justamente para provar esse caráter. Os dízimos são os primeiros frutos. Deus não precisa de dinheiro. Deus não precisa de nada. Mas quando instituiu os dízimos e as ofertas, Ele o fez para que nós venhamos provar a nós mesmos. Para que nós venhamos mostrar para Ele quem somos nós; se carregamos o selo da fidelidade ou se carregamos o selo da infidelidade.

Porém, a fidelidade nos dízimos e nas ofertas é parte integrante de um caráter de acordo com o caráter de Deus. Não traz resultado se for fruto de um mero costume religioso ou formalidade vazia. Frequentar a igreja, dar ofertas, mas não honrar seus compromissos para com o semelhante não vale nada. Deus manda amar a Ele sobre todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos. Como posso amar o meu próximo se eu o engano?

Analise o seu caráter à luz do caráter de Deus.

(*) Fonte: livro “O Pão Nosso para 365 dias”, do Bispo Edir Macedo


  • Redação / Foto: Getty Images 


reportar erro