Rede aleluia
Novo desafio da internet coloca a vida de crianças em risco
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 29 de setembro de 2020 - 15:24


Novo desafio da internet coloca a vida de crianças em risco

Pais não devem se deixar levar por modismos, pois têm a missão de proteger os filhos

Novo desafio da internet coloca a vida de crianças em risco

A curiosidade pelos “desafios da internet” tem se tornado também cada vez mais um tipo de comportamento perigoso. A exemplo do “desafio da farinha” que há poucos meses viralizou entre jovens e adultos, provocando o alerta dos médicos com o risco de asfixia.

Dessa vez, uma nova “brincadeira” circula na internet causando muita polêmica. O desafio, que vem chamando atenção de especialistas e autoridades, incita a pessoa a arremessar uma criança de colo, enquanto dança uma coreografia. Isso, ao som de uma música chamada “Baby“, de um rapper norte-americano, que também faz apologia ao aborto. Foi o próprio cantor quem fez a coreografia para lançar a sua música.

Segundo especialistas, a “brincadeira” pode causar sérios danos aos bebês, provocando traumas físicos e sequelas permanentes. Além disso, os pais podem ser alvo de ações judiciais por maus tratos e acompanhados pelo conselho tutelar. Ademais, ainda é um mal exemplo de comportamento para as crianças mais velhas.

“Arremessar não significa uma relação de cuidado. Especialmente, se essa relação acontece entre a figura cuidadora — seus pais, seus avós, alguém de uma relação de afeto importante — e a criança”, diz a psicóloga Helen Lima, em entrevista ao programa Fala Brasil, da Record TV.

Abaixo, assista ao vídeo com a reportagem na íntegra:

A missão de guardar os filhos

Geralmente, são as crianças as mais atingidas por esse tipo de modismo da internet. Por isso, os pais devem estar muito atentos a tudo o que os filhos assistem e compartilham nas redes sociais. Entretanto, os adultos também não devem descuidar do conteúdo que eles mesmos consomem online. Muito mais do que isso, os pais devem zelar pelo bem-estar dos filhos, longe da influência que a mídia em geral e desafios da internet podem sugerir.

Em uma participação especial num recente encontro do projeto Escola de Mães, a escritora Ester Bezerra falou um pouco mais sobre o assunto. Ela comentou sobre o comportamento de mães, que não desempenham o seu papel e deixam os filhos em segundo plano. “(Muitas) não valorizam a missão que Deus deu a elas. São levadas pela mídia, pela moda (…) A mãe tem a missão de guardar, de proteger e de orientar os filhos. Tem toda autoridade para isso. Não se conformem, não sigam o mundo, mas olhem para o que Deus tem preparado para nós”, explanou.

Escola de Mães

Quer aprender mais ensinamentos sobre questões relacionadas ao âmbito familiar? No projeto “Escola de Mães – onde os pais são bem-vindos” mensalmente há palestras onde são abordados temas sobre as melhores práticas para conviver bem com os filhos.

Em São Paulo, os encontros presenciais acontecem todo primeiro domingo de cada mês, no 10º andar do Templo de Salomão. Para saber mais, acesse o site oficial do grupo.

A saber, o projeto possui um grupo de pais no Whatsapp. Caso precise de aconselhamento, entre em contato pelo número (11) 94029-0772.


Novo desafio da internet coloca a vida de crianças em risco
  • Redação / Fotos: Getty Images e reprodução Instagram 

  • Colaborador: 

  • Michele Roza


reportar erro