Rede aleluia

Notícias | 23 de setembro de 2018 - 00:05


Nascidos da carne ou do espírito?

Viver na dependência dos cinco sentidos, especialmente dos olhos e dos ouvidos, pode ser um grave erro, como descreve o livro do Bispo Edir Macedo

É muito fácil achar que, só porque se frequenta uma igreja, a Salvação está garantida e que isso significa ser um cristão de fato. Ledo engano. A vivência com Deus, sob a vontade dEle, só é real se a pessoa for nascida do Espírito Santo. Isso significa que, preenchido desse Espírito, entende-se, enxerga-se e pensa-se sobre tudo pela direção da fé.
Já, quando somos nascidos somente da carne, vivemos “na dependência dos cinco sentidos, especialmente dos olhos e dos ouvidos”, explica o Bispo Edir Macedo em seu livro A Fé de Abraão.

Por esse motivo acontecem infidelidades conjugais, a ganância financeira que leva a crimes, ao egocentrismo e a tudo mais que faz a vida da pessoa escorrer por entre seus dedos, deixando a desgraça e a tristeza invadirem.
Qualquer um pode ser tentado, mas, ao deixar carências e desejos da natureza carnal dominarem, a defesa se torna pequena. Não vamos tentar “tapar o sol com uma peneira”: tem gente que não pede a Deus para se livrar de uma tentação porque quer justamente ceder a ela.
O Bispo Macedo diz no livro A Fé de Abraão que Ló, sobrinho de Abraão que rumou com ele para onde Deus mandava, tinha direito às mesmas bênçãos. Por que ele não prosperou da mesma forma que o tio, então? Justamente porque focou em obter as terras perto do rio Jordão e na ganância de ser independente do familiar mais velho e não na vontade do Altíssimo. Ló olhou para os bens que desejava adquirir e para o poder humano. Não evoluiu.
O exemplo de Rute
O autor também cita o exemplo de Rute. Naquela época, ser viúva era muito mais difícil do que hoje, pois a mulher dependia financeiramente do marido. E, em caso de viuvez, era comum que ela voltasse à sua família de origem para ser amparada. Noemi, sua sogra, recomendou que Rute fizesse isso, mas ela via que Deus estava com Noemi e resolveu ficar ao seu lado.
Rute se estabeleceu nas terras em que moravam e acabou por se casar novamente com um próspero homem teve um filho com ele – a alegria de Noemi em seus dias de velhice. Noemi tinha Deus e Rute enxergou isso. A escolha fez a diferença na vida de toda a família – e a moça foi a bisavó do rei Davi.
“É justamente isto que faz a diferença entre ‘cristãos’ e cristãos! Não adianta crer no Senhor Jesus teoricamente, como era a crença de Ló. Ele certamente acreditava no Deus de Abraão. Mas quando essa sua crença foi testada, ele reagiu como qualquer incrédulo. Preferiu seguir a visão dos seus olhos físicos, as campinas do Jordão, a crer no Deus de seu tio e se manter sob sua liderança”, explica o Bispo Macedo. Ele conclui: “Resultado: acabou isolado, sem família, pobre e confinado a uma caverna”.


  • Marcelo Rangel / Fotos: Fotolia e Divulgação  


reportar erro