Rede aleluia
Nascido no Brasil, Unisocial doa alimentos a australianos e russos
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 12 de Novembro de 2021 - 18:27


Nascido no Brasil, Unisocial doa alimentos a australianos e russos

Programa social atua em 65 países; ONU afirma que o mundo tem mais de 45 milhões de pessoas famintas

Nascido no Brasil, Unisocial doa alimentos a australianos e russos

A pandemia da covid-19 também afetou economicamente a população de países com menor desigualdade social, como a Austrália. Para atender comunidades fragilizadas pelas medidas de restrição adotadas pelo Governo australiano, o Unisocial está distribuindo alimentos em Warwick Farm e Artarmon, subúrbios de Sydney. Semanalmente, o programa social atende 400 pessoas com a entrega de cestas básicas.

“Eu não tinha muitos suprimentos e estou com alguns problemas de saúde. Atualmente, vivo de favor em uma casa que pertence ao Governo”, explica o aposentado Robert, um morador local beneficiado pela iniciativa. “Às vezes, faltam coisas básicas, mas a doação me ajudou a me alimentar mais adequadamente e no que eu precisava.”

Miguel Conte, responsável pelo programa social no país, explica que a situação dos idosos na Austrália precisa de atenção. “Uma em cada quatro pessoas dessa faixa etária vive na linha da pobreza — apesar de estarmos em um país desenvolvido. Muitos têm sido abandonados, enfrentam dificuldade para arrumar trabalho e sofrem de algum problemas de saúde.”

Além de idosos desassistidos, entre os beneficiados há imigrantes indianos e de países africanos, que sustentam famílias de seis ou mais pessoas — a maioria delas perdeu o emprego. O Governo local oferece uma ajuda financeira à população, mas não incluiu no benefício os estrangeiros residentes no país.

Cada cesta básica entregue pelo Unisocial tem 15kg e traz itens essenciais, como arroz, macarrão, atum, cereais, enlatados, leite, farinha, sopa, milho, biscoito, suco, papel higiênico, pasta de dente, desodorante e xampu. Até o momento, já foram distribuídas seis toneladas de produtos, beneficiando cerca de 5 mil australianos necessitados.

O mundo tem fome

Além da Austrália, o Unisocial também oferece ajuda humanitária em outros 64 países, amparando populações fragilizadas com a doação de alimentos e a oferta gratuita de serviços essenciais.

Na Rússia, por exemplo, o programa social promoveu uma distribuição de alimentos nas cidades de Moscou, São Petersburgo, Novosibirsk, Elista e Zelenograd. Foram doadas cerca de 700 cestas básicas, totalizando 4,5 toneladas de alimentos, com 700 famílias beneficiadas.

Esta semana, a Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou que existem 45 milhões de pessoas famintas em 43 países do mundo, segundo levantamento do Programa Mundial de Alimentos (PMA). Antes da pandemia da covid-19, em 2019, eram 27 milhões de pessoas passando fome.

Criado em 2017 no Brasil, o Unisocial é um dos programas sociais mantidos pela Igreja Universal do Reino de Deus. As iniciativas do grupo no exterior ajudaram 634 mil pessoas, com o apoio de 146 mil voluntários.


Nascido no Brasil, Unisocial doa alimentos a australianos e russos
  • Unicom / Fotos: Cedidas 


reportar erro