Rede aleluia
Fuja do perigo!
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 21 de Janeiro de 2022 - 16:05


Fuja do perigo!

O fato de você ser uma pessoa de Deus não lhe torna imune ao pecado. Entenda

Fuja do perigo!

Rogo-vos, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. Romanos 12:1,2

Na carta aos Romanos, o apóstolo Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, exorta a igreja de Roma, que agora que eles se converteram e aceitaram Jesus como Senhor e Salvador devem apresentar seus corpos, antes usado para o pecado, como sacrifício vivo, santo e agradável a Deus.

O Bispo Domingos Siqueira explica que muitas pessoas, embora não conheçam a Deus, são pessoas íntegras, de caráter, honestas e que praticam o bem. No entanto, são pecadoras, porque possuem a natureza pecaminosa herdada de Adão e, portanto, vivem uma vida errada, alheias a vontade de Deus e necessitam de arrependimento.

O céu é para pecadores arrependidos

Pois, “o céu não é para pessoas que são consideradas certinhas, honestas, mas para pecadores arrependidos. Ninguém vai para o inferno porque é um pecador, mas porque não se arrependeu dos seus pecados. E ninguém vai para o céu porque é santo, mas porque, mesmo sendo um pecador, se arrependeu diante de Deus.  Da mesma forma como o inferno não é para pecadores, mas para aqueles que não se arrependeram dos seus pecados. Essa é a diferença”, destaca.

Todos os dias Jesus diz: “Eu estou a porta e bato” (Apocalipse 3:20). Mas, infelizmente, Ele fica do lado de fora porque elas não O deixam entrar e se recusam a aceitar o perdão de Deus.

Contudo, cada dia concedido por Deus é uma oportunidade de nos voltarmos para Ele. Entenda: O fato de você não fazer mal para ninguém não garante a sua entrada no Céu, pois a Salvação é conquistada pela fé no Senhor Jesus. Mas não basta crer nEle, é preciso se arrepender dos seus pecados e obedecer a Palavra de Deus.

“Ser honesto, correto, fazer o bem é obrigação de cada um. Não serão as boas obras que nos levarão para o céu, porque mesmo fazendo caridade, mesmo sendo pessoas honestas, nós continuamos pecadores. Somos pecadores na nossa essência, nós nascemos no pecado, nós temos uma natureza pecaminosa que veio desde o primeiro homem, Adão”, alerta o Bispo Domingos.

Nosso corpo como instrumento de justiça

Daí a necessidade do batismo nas águas para sepultarmos a natureza pecaminosa, e passar a viver como uma nova criatura em Cristo Jesus.

Então, se antes nós usávamos o nosso corpo para o mal, para satisfazer os nossos desejos pecaminosos, como mentir, se prostituir, adulterar, odiar, invejar, julgar, guardar mágoa, vícios, etc. Agora esse mesmo corpo será usado como instrumento de justiça, para falar do amor de Deus e alcançar os que sofrem.

Obviamente, não faltará oportunidade para fazer o que é errado, pois o diabo faz questão de colocá-las diante de nós. Por isso, devemos fugir da aparência do mal (1Tessalonicenses 5.22).

“A internet é um perigo, é um mundo diante da pessoa que por um clique você pode jogar sua alma no inferno. Tem pessoas que dizem assim: ‘eu posso ver isso que não sinto nada’. Pois eu prefiro não ver, se eu puder ficar longe melhor, eu vou me proteger. Se o mal está ali diante de mim eu vou em outra direção. Eu não posso cair na ilusão de dizer assim: ‘eu posso flertar com o pecado e não vai acontecer nada comigo. Pois eu te digo: não flerte, pois embora você seja uma pessoa de Deus você continua humano”, aconselha o Bispo Domingos.

Não cometa o erro de Davi

O maior exemplo disso é Davi, que mesmo tendo um coração segundo o coração de Deus se deixou levar pelo o que os seus olhos viam e pecou contra Deus e sofreu consequências terríveis por causa desse pecado (Leia em 2 Samuel 11). Tudo porque em vez de ir para a guerra como fazia sempre resolveu ficar no palácio descansando. Foi a oportunidade que o diabo esperava para armar toda aquela cena e fazê-lo cair em tentação.

É importante entender que antes de ser homem de Deus, Davi era homem. Então, em vez de ter parado para admirar aquela mulher ele devia ter evitado olhar, saído dali, fugido da aparência do mal e assim teria resistido à tentação e preservado a sua comunhão com Deus.

“Não é porque você é de Deus que você vai parar para ver e ouvir certas coisas. Preserve a sua mente, os seus olhos, ocupe a sua mente com coisas boas, não queira chegar perto do abismo só para dizer que chegou perto dele e não caiu. Se você puder ficar o mais distante possível do abismo, fique. Fique longe do perigo. Não tente provocar o leão, porque muitos já perderam o braço”, alerta o Bispo.

Participe da “Noite da Alma”

Se você deseja preservar a sua alma do inferno e garantir a sua Salvação, participe todas as quartas-feiras, às 20h da “Noite da Alma”. No Templo de Salomão ou em uma Universal mais próxima de sua casa. Consulte aqui os endereços.


Fuja do perigo!
  • Jeane Vidal / Fotos: Istock e Reprodução 


reportar erro