Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 17 de abril de 2018 - 15:03


Nada a Perder desperta a fé sobrenatural do público

Em todos o País, já são mais de 6 milhões de espectadores

“Nada a Perder” é um filme de interesse do público em geral, porque trata da trajetória real de um homem que superou obstáculos com atitudes fundamentadas em fortes convicções.

Uma história de superação de um dos maiores líderes evangélicos do mundo que tem impactado o público, porque retrata a vida de uma pessoa comum, com suas lutas, dificuldades, injustiças, humilhações, mas, sobretudo, de muita perseverança e fé.

Independentemente de crenças religiosas, a história mostra uma fé inabalável, mesmo diante dos momentos mais temíveis que uma pessoa pode enfrentar durante a vida.

E, desde sua estreia – ocorrida no dia 29 de março em todo o País -, mais de 6 milhões de pessoas – de diversos grupos sociais e credos religiosos – assistiram a essa obra.

Mas não é só isso. O enredo tem, principalmente, estimulado e fortalecido a fé de pessoas que despertaram após assistirem ao filme. Grupos de motoqueiros, líderes evangélicos, pessoas com ou sem religião. Confira no vídeo abaixo, alguns dos relatos:


  • Por Daniel Cruz / Foto: Reprodução 


reportar erro