Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 7 de outubro de 2019 - 16:06


Na Bahia, arte leva menores infratores para longe da criminalidade

Projeto social ensina técnicas de grafite em unidades socioeducativas e abrigos do estado

Na Bahia, o programa social Universal Socioeducativo (USE) tem utilizado a arte –especialmente, o grafite – para auxiliar na ressocialização de menores infratores que cumprem medida socioeducativa de semiliberdade.

O projeto Socioeducativo Arte teve início em janeiro deste ano, e representa um auxílio psicológico aos adolescentes. Atualmente, as ações são realizadas em unidades socioeducativas, abrigos e comunidades carentes do estado, onde o intuito é atrair a atenção dos jovens e afastá-los da criminalidade.

O grafite é uma manifestação artística e urbana, que faz uso de tinta spray e é caracterizada pela produção de desenhos em locais públicos como paredes, edifícios e ruas. Diferente da pichação, que é um ato de vandalismo.

O responsável pelo Universal Socioeducativo da Bahia, Odevan Santos, explica que o grafite é “uma manifestação visual que revela identidades, realidades, opiniões, discursos e anseios. Com este projeto, nós pretendemos mostrar aos adolescentes que através da arte eles podem encontrar motivação para seguir em frente, superar suas dificuldades e não desistir de realizar seus sonhos”.

Para o grafiteiro Eduardo Bahia, voluntário responsável por ensinar as técnicas de grafite para os adolescentes, a reação deles é muito satisfatória. “Com a arte, nós conseguimos atingir o emocional e a atenção deles. Os internos são muito participativos, questionadores. ”

Eduardo recorda que em uma das ações do grupo, havia um menor com um comportamento agressivo e alto nível de estresse, mas que, ao participar da pintura, após algumas horas, mostrou-se mais calmo. A partir daí, foi possível estabelecer um diálogo. “Depois desta experiência, a coordenadora da unidade nos agradeceu e viu a importância da arte no processo de ressocialização. ”

“Os funcionários enxergam o projeto como grande auxílio pedagógico. Eles também são muito participativos e se auto incluem nas atividades artísticas”, conclui.

Na prática

Os voluntários do USE realizam um bate-papo sobre a importância da arte e ensinam técnicas artísticas aos internos. Com a autorização da administração da unidade, os adolescentes grafitam nas dependências (muros) do local, e quando a estrutura não permite, a criatividade é usada para pintar telas.

A temática a ser pintada é escolhida pelos próprios internos, enquanto a coordenação fica por conta do Universal Socioeducativo.

 Dia especial

A próxima ação do projeto Socioeducativo Arte será no dia 12 de outubro – Dia das Crianças – às 14h, na Casa das Cores (Casa de Acolhimento a Crianças e Adolescentes) do município de Santo Antônio de Jesus.

Na oportunidade, será proposto pintura em tela para crianças e adolescentes. E, além disso, haverá uma apresentação de dança, cama elástica e doações de roupas, leite e brinquedos.


  • Unicom / Foto: Cedida 


reportar erro