Rede aleluia

Notícias | 3 de dezembro de 2019 - 11:07


Mobilização sobre o câncer de mama é caminho para a conscientização na África do Sul

Mais de 2 mil pessoas foram beneficiadas com palestras esclarecedoras sobre a doença em várias localidades do país

O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres e o segundo mais comum em todo o mundo. São mais de 2 milhões de casos e 627 mil mortes, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas em 2018. Embora, seja uma das principais causas de mortes entre as mulheres, o câncer de mama também é o tipo com maior taxa de cura.

Isso se deve muito aos exames preventivos e também ao trabalho de conscientização da população em geral por meio de campanhas governamentais e grupos sociais. A exemplo do que aconteceu recentemente na África do Sul, no continente africano (onde parte dos países ainda enfrenta muita dificuldade de diagnóstico precoce e tratamento adequado).

O grupo Mulheres em Ação (Women in Action) e o projeto Escola de Mães (School for Mothers) se reuniram a outros grupos sociais da Universal como Força Jovem, Força Teen e Calebe, para realizar uma grande mobilização e disseminar a conscientização.

“O evento nos ajuda a ter um entendimento melhor sobre a doença e como também podemos ajudar os pais e crianças que chegam até nós (na Escola Bíblica Infantil). Acima de tudo, orientá-los que a prevenção é a melhor opção”, comentou a educadora da EBI, Ntombizanele Ncede.

Aprendendo sobre o câncer de mama

A ação beneficiou mais de 2 mil pessoas em várias localidades do país: Soweto, Durban e Port Elizabeth. A programação do dia, além da reunião mensal do projeto Escola das Mães, contou com palestras esclarecedoras sobre os sintomas do câncer de mama, diagnósticos e tratamentos. As participantes aprenderam sobre o autoexame em casa e como buscar ajuda.

“Através da palestra oferecida, aprendi que devo estar sempre observando meu corpo e atenta aos sintomas. Todas as informações foram de suma importância para mim. Pois, eu não tinha nenhum conhecimento sobre o câncer de mama”, disse a voluntária do Força Teen Universal (FTU), Nolubabalo Silimko, de 26 anos.

Ademais, os encontros ainda contaram com apresentações de danças e músicas, diversas dinâmicas e lanche de confraternização. Por meio dessas atividades, mães e filhas se uniram e puderam, não apenas se divertir, mas também ter um entendimento maior sobre o assunto abordado no evento.

“Esse evento foi muito importante para mim, pois, além de aprender mais sobre câncer de mama, também aprendi como fazer o autoexame. Entendi que tenho que estar sempre me cuidando e que existem diversas formas de prevenir a doença”, contou Sibashle Gwadiso, de 21 anos, integrante do Força Jovem Universal (FJU).

Câncer de mama não é uma sentença de morte

No final da ação, cada participante ganhou um folheto explicativo para que pudesse levar para casa e compartilhar o que aprendeu com outras pessoas. As conselheiras (voluntárias do Mulheres em Ação, treinadas e qualificadas a falar sobre a doença) estavam presentes e disponíveis para aqueles que queriam falar em particular.

O objetivo da ação não foi apenas transmitir informação sobre a complexidade da doença, e como tem afetado milhões de sul-africanos, de uma forma direta ou indireta. Mas, também, fazer com que as pessoas levassem o conhecimento adquirido a suas casas e comunidades, desmitificando mitos.

“Por meio das informações que recebi, meus olhos foram abertos. E, tive o conhecimento sobre os sintomas do câncer de mama e também a importância do autoexame. O que mais me chamou atenção foi saber que a doença não é uma ‘sentença de morte’. E, que pode afetar homens e mulheres de todas as idades. Colocarei em prática tudo o que aprendi e também irei compartilhar com outras pessoas”, concluiu Zandile Nggidi, integrante do grupo Calebe.

Trabalho social e de conscientização

Você quer conhecer mais sobre o trabalho voluntários dos grupos sociais da Universal no Brasil, África e no mundo? Então, acesse diariamente as matérias do universal.org e fique por dentro das atividades. Você pode também se tornar um voluntário. Quer saber como? Encontre uma Universal mais próxima de sua casa em sua região e se informe com o pastor responsável.


  • Michele Roza / Fotos: Cedidas 


reportar erro