Rede aleluia
Manifestantes pró-Haddad ameaçam e vandalizam Universal em São Paulo
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 21 de outubro de 2018 - 11:34


Manifestantes pró-Haddad ameaçam e vandalizam Universal em São Paulo

O ataque aconteceu por volta das 19h, quando uma manifestação seguia em direção à Praça da Sé, na região central

Manifestantes pró-Haddad ameaçam e vandalizam Universal em São Paulo

Na noite deste último sábado, dia 20 de outubro, a sede da Igreja Universal da Bela Vista, situada na Avenida Brigadeiro Luiz Antônio, 1.401, na capital paulista, foi alvo de uma manifestação de um grupo esquerdista, durante uma passeata. A concentração começou no vão livre do Museu de Arte de São Paulo (Masp), na Avenida Paulista e lotou os dois sentidos da via.
O ataque à Universal aconteceu por volta das 19h, quando o ato seguia em direção à Praça da Sé, na região central, e durou cerca de uma hora. Militantes de diversos partidos políticos, entre eles PSOL e PT, mostravam-se revoltados contra o candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro (PSL) e, também, contra a Igreja Universal.
Durante toda a mobilização, além das pichações nos muros da Igreja, os militantes proferiram, em voz alta, palavras de baixo calão contra o Bispo Edir Macedo.
Segundo o Pastor Amenon Trento, responsável pelo templo, todos estavam em horário de reunião quando foram surpreendidos pelas palavras preconceituosas e caluniosas que falavam sobre a Igreja e o Bispo Macedo.
“Se exaltaram e subiram na grade da Igreja. Passaram a pichar os muros, de forma que tivemos que tomar providências rapidamente e fechar as portas para que as pessoas que participavam do culto não fossem prejudicadas ainda mais, pois já haviam sofrido abalo psicológico”, explica o Pastor, ressaltando que a preocupação maior do povo presente na reunião era que o grupo entrasse no templo e agredisse quem lá estava.
Pessoas do lado de fora, que chegavam para a reunião, também se assustaram. “Eu me senti indignado, pois sempre pregamos o amor de Deus, não a violência”, desabafou o Pastor.
Confira no vídeo abaixo quando um dos manifestantes profere palavras de ódio contra o Bispo Macedo e contra a Universal:

Em outra ocasião
A Universal é contra qualquer manifestação de violência. No entanto, essa não é a primeira vez que acontece um atentado expondo ódio contra a Igreja. Recentemente, um grupo de 12 militantes do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) atacou a sede da Universal em Fortaleza (CE). Na ocasião, os ativistas – com paus e pedras nas mãos – entraram em confronto com os vigilantes que trabalhavam no local. Um dos agentes foi ferido no braço pelo grupo e levado ao hospital. Saiba como foi, clicando aqui.


Manifestantes pró-Haddad ameaçam e vandalizam Universal em São Paulo
  • Redação / Fotos: Cedidas pela Universal da Bela Vista, na capital paulista 


reportar erro