Rede aleluia

Notícias | 7 de novembro de 2019 - 13:00


Mais policiais morrem por suicídio do que durante confronto nas ruas

Conheça a história de Sidney, que – sofrendo com depressão - quase fez parte desta estatística

O trabalho de um policial é extremamente estressante e arriscado. O serviço pode afetar de forma negativa não só o corpo, mas também a sua mente. De acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) o número de policiais que cometeram suicídio no Brasil em 2018 chegou a 104.

A quantidade é maior do que o número dos que morreram em decorrência de confronto nas ruas (87), enquanto estavam em serviço.

Por pouco o policial militar Sidney Vieira da Silva não fez parte desta estatística. Logo no início de sua carreira, foi ameaçado de morte, o que o fez desenvolver uma profunda depressão.

“Esse problema chegou a afetar o meu casamento, pois não conseguia, sequer, me abrir com a minha esposa. Vivia preocupado, tenso, tinha dificuldade de dormir. Mesmo armado, não me sentia seguro”, conta.

Os conflitos e o medo da morte martelavam constantemente em sua cabeça. Ele chegou a cogitar a possibilidade de cometer suicídio para encontrar o alívio para sua alma.

Ponto de decisão

Ele já conhecia a Universal, mas era um mero frequentador. Na maioria das vezes ia só para agradar a esposa, que já era membro da igreja. Mas o momento de desespero o fez ver no altar a solução para seus conflitos.

Veja no vídeo abaixo o depoimento completo de Sidney:

Se deseja a mesma paz de espírito proporcionada por Deus, a mesma que Sidney buscou e encontrou, participe das reuniões que acontecem diariamente na Universal.

Especialmente, às sextas-feiras acontece a Sessão do Descarrego, às 10h, 12h, 15h e 20h, no Templo de Salomão, em São Paulo ou em uma Universal mais próxima de sua casa.


  • Rafaella Rizzo / Fotos: Getty Images - Reprodução 


reportar erro