Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 24 de Maio de 2017 - 03:15


Leia a Bíblia em 1 ano – 144º dia

Números 33, Salmos 77 e Isaías 25

“O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento…” Oséias 4.6

Conhecer a Bíblia é muito importante para todos nós, especialmente nos momentos mais difíceis de nossas vidas, pois Deus fala conosco por meio de Sua Palavra. O Espírito Santo nos conduz, nos orienta, e quando passamos por tribulações, Ele nos faz lembrar do que está escrito na Bíblia, de uma Palavra de Deus que nos conforte. Mas só nos lembraremos se tivermos conhecimento Dela.

Por isso, elaboramos um plano para que você leia a Bíblia em 1 ano. Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã. Você verá o quanto isso transformará a sua vida.

Se você já está nesse propósito, acompanhe a leitura de hoje:

Números 33

1. Estas são as jornadas dos filhos de Israel, que saíram da terra do Egito, segundo os seus exércitos, sob a direção de Moisés e Arão.

2. E escreveu Moisés as suas saídas, segundo as suas jornadas, conforme ao mandado do Senhor; e estas são as suas jornadas, segundo as suas saídas.

3. Partiram, pois, de Ramessés no primeiro mês, no dia quinze do primeiro mês; no dia seguinte da páscoa saíram os filhos de Israel por alta mão, aos olhos de todos os egípcios,

4. Enquanto os egípcios enterravam os que o Senhor tinha ferido entre eles, a todo o primogênito, e havendo o Senhor executado juízos também contra os seus deuses.

5. Partiram, pois, os filhos de Israel de Ramessés, e acamparam-se em Sucote.

6. E partiram de Sucote, e acamparam-se em Etã, que está no fim do deserto.

7. E partiram de Etã, e voltaram a Pi-Hairote, que está defronte de Baal-Zefom, e acamparam-se diante de Migdol.

8. E partiram de Pi-Hairote, e passaram pelo meio do mar ao deserto, e andaram caminho de três dias no deserto de Etã, e acamparam-se em Mara.

9. E partiram de Mara, e vieram a Elim, e em Elim havia doze fontes de águas e setenta palmeiras, e acamparam-se ali.

10. E partiram de Elim, e acamparam-se junto ao Mar Vermelho.

11. E partiram do Mar Vermelho, e acamparam-se no deserto de Sim.

12. E partiram do deserto de Sim, e acamparam-se em Dofca.

13. E partiram de Dofca, e acamparam-se em Alus.

14. E partiram de Alus, e acamparam-se em Refidim; porém não havia ali água, para que o povo bebesse.

15. Partiram, pois, de Refidim, e acamparam-se no deserto de Sinai.

16. E partiram do deserto de Sinai, e acamparam-se em Quibrote-Taavá.

17. E partiram de Quibrote-Taavá, e acamparam-se em Hazerote.

18. E partiram de Hazerote, e acamparamse em Ritmá.

19. E partiram de Ritmá, e acamparam-se em Rimom-Perez.

20. E partiram de Rimom-Perez, e acamparam-se em Libna.

21. E partiram de Libna, e acamparam-se em Rissa.

22. E partiram de Rissa, e acamparam-se em Queelata.

23. E partiram de Queelata, e acamparamse no monte de Séfer.

24. E partiram do monte de Séfer, e acamparam-se em Harada.

25. E partiram de Harada, e acamparam-se em Maquelote.

26. E partiram de Maquelote, e acamparam-se em Taate.

27. E partiram de Taate, e acamparam-se em Tara.

28. E partiram de Tara, e acamparam-se em Mitca.

29. E partiram de Mitca, e acamparam-se em Hasmona.

30. E partiram de Hasmona, e acamparamse em Moserote.

31. E partiram de Moserote, e acamparamse em Bene-Jaacã.

32. E partiram de Bene-Jaacã, e acamparam-se em Hor-Hagidgade.

33. E partiram de Hor-Hagidgade, e acamparam-se em Jotbatá.

34. E partiram de Jotbatá, e acamparam-se em Abrona.

35. E partiram de Abrona, e acamparam-se em Ezion-Geber.

36. E partiram de Ezion-Geber, e acamparam-se no deserto de Zim, que é Cades.

37. E partiram de Cades, e acamparam-se no monte Hor, no fim da terra de Edom.

38. Então Arão, o sacerdote, subiu ao monte Hor, conforme ao mandado do Senhor; e morreu ali no quinto mês do ano quadragésimo da saída dos filhos de Israel da terra do Egito, no primeiro dia do mês.

39. E era Arão da idade de cento e vinte e três anos, quando morreu no monte Hor.

40. E ouviu o cananeu, rei de Harade, que habitava o sul na terra de Canaã, que chegavam os filhos de Israel.

41. E partiram do monte Hor, e acamparam-se em Zalmona.

42. E partiram de Zalmona, e acamparamse em Punom.

43. E partiram de Punom, e acamparam-se em Obote.

44. E partiram de Obote, e acamparam-se em Ije-Abarim, no termo de Moabe.

45. E partiram de Ije-Abarim, e acamparam-se em Dibom-Gade.

46. E partiram de Dibom-Gade, e acamparam-se em Almom-Diblataim.

47. E partiram de Almom-Diblataim, e acamparam-se nos montes de Abarim, defronte de Nebo.

48. E partiram dos montes de Abarim, e acamparam-se nas campinas de Moabe, junto ao Jordão, na direção de Jericó.

49. E acamparam-se junto ao Jordão, desde Bete-Jesimote até Abel-Sitim, nas campinas de Moabe.

50. E falou o Senhor a Moisés, nas campinas de Moabe junto ao Jordão na direção de Jericó, dizendo:

51. Fala aos filhos de Israel, e dize-lhes: Quando houverdes passado o Jordão para a terra de Canaã,

52. Lançareis fora todos os moradores da terra de diante de vós, e destruireis todas as suas pinturas; também destruireis todas as suas imagens de fundição, e desfareis todos os seus altos;

53. E tomareis a terra em possessão, e nela habitareis; porquanto vos tenho dado esta terra, para possuí-la.

54. E por sortes herdareis a terra, segundo as vossas famílias; aos muitos multiplicareis a herança, e aos poucos diminuireis a herança; conforme a sorte sair a alguém, ali a possuirá; segundo as tribos de vossos pais recebereis as heranças.

55. Mas se não lançardes fora os moradores da terra de diante de vós, então os que deixardes ficar vos serão por espinhos nos vossos olhos, e por aguilhões nas vossas virilhas, e apertarvos-ão na terra em que habitardes,

56. E será que farei a vós como pensei fazer-lhes a eles.

Salmos 77

1. Clamei a Deusc om a minha voz, a D e u s levantei a minha voz, e ele inclinou para mim os ouvidos.

2. No dia da minha angústia busquei ao Senhor; a minha mão se estendeu de noite, e não cessava; a minha alma recusava ser consolada.

3. Lembrava-me de Deus, e me perturbei; queixava-me, e o meu espírito desfalecia. (Selá.)

4. Sustentaste os meus olhos acordados; estou tão perturbado que não posso falar.

5. Considerava os dias da antiguidade, os anos dos tempos antigos.

6. De noite chamei à lembrança o meu cântico; meditei em meu coração, e o meu espírito esquadrinhou.

7. Rejeitará o Senhor para sempre e não tornará a ser favorável?

8. Cessou para sempre a sua benignidade? Acabou-se a promessa de geração em geração?

9. Esqueceu-se Deus de ter misericórdia? Ou encerrou ele as suas misericórdias na sua ira? (Selá.)

10. E eu disse: Isto é enfermidade minha; mas eu me lembrarei dos anos da destra do Altíssimo.

11. Eu me lembrarei das obras do Senhor; certamente que eu me lembrarei das tuas maravilhas da antiguidade.

12. Meditarei também em todas as tuas obras, e falarei dos teus feitos.

13. O teu caminho, ó Deus, está no santuário. Quem é Deus tão grande como o nosso Deus?

14. Tu és o Deus que fazes maravilhas; tu fizeste notória a tua força entre os povos.

15. Com o teu braço remiste o teu povo, os filhos de Jacó e de José. (Selá.)

16. As águas te viram, ó Deus, as águas te viram, e tremeram; os abismos também se abalaram.

17. As nuvens lançaram água, os céus deram um som; as tuas flechas correram duma para outra parte.

18. A voz do teu trovão estava no céu; os relâmpagos iluminaram o mundo; a terra se abalou e tremeu.

19. O teu caminho é no mar, e as tuas veredas nas águas grandes, e os teus passos não são conhecidos.

20. Guiaste o teu povo, como a um rebanho, pela mão de Moisés e de Arão.

Isaías 25

1. Ó Senhor, tu és o meu Deus; exaltar-teei, e louvarei o teu nome, porque fizeste maravilhas; os teus conselhos antigos são verdade e firmeza.

2. Porque da cidade fizeste um montão de pedras, e da cidade forte uma ruína, e do paço dos estranhos, que não seja mais cidade, e jamais se torne a edificar.

3. Por isso te glorificará um povo poderoso, e a cidade das nações formidáveis te temerá.

4. Porque foste a fortaleza do pobre, e a fortaleza do necessitado, na sua angústia; refúgio contra a tempestade, e sombra contra o calor; porque o sopro dos opressores é como a tempestade contra o muro.

5. Como o calor em lugar seco, assim abaterás o ímpeto dos estranhos; como se abranda o calor pela sombra da espessa nuvem, assim o cântico dos tiranos será humilhado.

6. E o Senhor dos Exércitos dará neste monte a todos os povos uma festa com animais gordos, uma festa de vinhos velhos, com tutanos gordos, e com vinhos velhos, bem purificados.

7. E destruirá neste monte a face da cobertura, com que todos os povos andam cobertos, e o véu com que todas as nações se cobrem.

8. Aniquilará a morte para sempre, e assim enxugará o Senhor Deus as lágrimas de todos os rostos, e tirará o opróbrio do seu povo de toda a terra; porque o Senhor o disse.

9. E naquele dia se dirá: Eis que este é o nosso Deus, a quem aguardávamos, e ele nos salvará; este é o Senhor, a quem aguardávamos; na sua salvação gozaremos e nos alegraremos.

10. Porque a mão do Senhor descansará neste monte; mas Moabe será trilhado debaixo dele, como se trilha a palha no monturo.

11. E estenderá as suas mãos por entre eles, como as estende o nadador para nadar; e abaterá a sua altivez com as ciladas das suas mãos.

12. E abaixará as altas fortalezas dos teus muros, abatê-las-á e derrubá-las-á por terra até ao pó.

O que você aprendeu com a leitura de hoje? Deixe o seu comentário.

E não desanime. Continue firme para ler a Bíblia em 1 ano, aqui no Universal.org.

Acompanhe a leitura do 143º dia clicando aqui.

Acompanhe a leitura do 145º dia clicando aqui.

Se você ainda não começou, clique aqui e comece agora, não deixe para amanhã.


  • Da Redação  


reportar erro