Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 4 de setembro de 2018 - 13:59


Lançamento do filme “Nada a Perder” causa comoção na África do Sul

Durante a exibição, houve grandes momentos de comoção. Assista aos vídeos com depoimentos de autoridades e demais convidados

Levar o filme “Nada a Perder” ao alcance do maior número possível de pessoas na África do Sul e de comunidades ao redor do país. Com esse intuito, no dia 30 de agosto último, uma exibição especial de estreia foi realizada no complexo Montecasino. Localizado ao norte de Joanesburgo – a maior cidade da África do Sul, principal núcleo urbano, industrial, comercial e cultural – lá estão as mais relevantes salas de cinema e teatro da região.
A exibição foi um evento de gala que reuniu aproximadamente 600 convidados entre importantes personalidades do país, membros da Igreja, pessoas de diferentes crenças e a mídia local. Uma das autoridades presentes foi a ministra de Esportes e Cultura da província de Gauteng, Faith Mazibuko. Veja o vídeo abaixo com o depoimento dela logo após assistir ao filme:

Durante a exibição, houve grandes momentos de comoção, especialmente em cenas como o pedido de casamento do Bispo Edir Macedo a dona Ester, a oração do povo em frente à delegacia e o momento da saída do Bispo da prisão. Antes do início da sessão, cada pessoa recebeu um lenço e foi convidada a realizar uma oração em concordância com a mensagem do Bispo Macedo, ao final do filme. Todos os convidados também foram presenteados com exemplares da trilogia de livros “Nada a Perder”.
Assista abaixo ao vídeo com mais depoimentos de convidados, logo após a exibição do filme:

Milhares de espectadores são impactados
Outras exibições do filme “Nada a Perder” aconteceram na mesma semana. Ainda em Joanesburgo, mais de 50 mil pessoas compareceram às sessões realizadas por dois dias consecutivos no centro de eventos “The Dome”.
Para o responsável pelo trabalho no país, Bispo Marcelo Pires (acompanhado da sua esposa Marcia Pires, na foto abaixo, à esquerda), é um privilégio poder levar a história do filme ao conhecimento de tantas pessoas.

“Para nós é um privilégio poder realizar grandes exibições como essas. Por meio da história, as pessoas podem entender claramente o fundamento da Igreja Universal e a natureza do nosso serviço aos rejeitados, desprezados e necessitados na África do Sul. Os espectadores convidados são impactados com o exemplo de determinação e perseverança que marcam a vida e o ministério do Bispo Macedo. É uma oportunidade para que cada um tenha o discernimento da nossa fé e propósito aqui”, explica o Bispo.
A expectativa é que toda a população do país tenha acesso ao filme durante o mês de setembro. Comunidades carentes e locais como os presídios, por exemplo, receberão um caminhão adaptado que levará um cinema itinerante, por meio de uma grande ação social, exibindo o longa “Nada a Perder” gratuitamente. O filme também será exibido nas igrejas de todo o país.
O longa “Nada a Perder”
O longa “Nada a Perder” alcançou milhões de espectadores no mundo todo. Só no Brasil, a bilheteria nos cinemas foi de 12 milhões de ingressos vendidos. Paralelamente, o projeto social e itinerante, “Cinema Solidário”, levou o filme às populações carentes por todo o Brasil e o exibiu também em escolas, orfanatos, casas de repouso, penitenciárias e unidade socioeducativas.
 


  • Michele Roza / Fotos: Cedidas 


reportar erro