Rede aleluia

Notícias | 31 de outubro de 2018 - 17:04


Justiça determina que Haddad apague ofensas ao Bispo Edir Macedo

Candidato derrotado usou redes sociais para atacar cristãos

Nesta terça-feira (30), o Tribunal de Justiça de São Paulo determinou que Fernando Haddad, candidato derrotado no segundo turno da Eleição à Presidência da República, apague em 48 horas as ofensas ao Bispo Edir Macedo, publicadas em vídeos que estão em contas no Facebook e no Twitter.
O ex-prefeito de São Paulo reponde na Justiça por ter afirmado que o apoio do Bispo Macedo à candidatura de Jair Bolsonaro seria provocado pela “fome de dinheiro”. O político ainda acusou o líder espiritual da Igreja Universal do Reino de Deus de ser um “charlatão fundamentalista”.
Além desta ação, Haddad também é processado pelo crime de intolerância religiosa e em queixa-crime por calúnia, injúria e difamação por seus ataques aos cristãos, à Universal e ao Bispo Macedo.
O preconceito do candidato derrotado provocou um grande movimento de solidariedade por parte de lideranças religiosas de diferentes correntes, que repudiaram o atentado do ex-prefeito de São Paulo à Fé Cristã, e assinaram uma carta de apoio à Universal.
A Justiça determinou que Haddad pague uma multa diária de R$ 5 mil, caso descumpra a decisão judicial. Por decisão do Bispo Macedo, esse valor também será revertido para obras sociais.


  • Unicom 



reportar erro