Rede aleluia

Notícias | 8 de outubro de 2018 - 12:32


Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) estão no segundo turno

Veja como foi o primeiro turno das votações brasileiras

Os brasileiros foram às urnas ontem (7) para eleger 513 deputados federais, 1.059 deputados estaduais, 54 senadores, 27 governadores e um presidente da República.

Na disputa pela presidência Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT)  irão para o segundo turno. O candidato Jair Bolsonaro ficou com 46,03% dos votos válidos, quase 50 milhões (49.276.897), enquanto o presidenciável do PT ficou com 29,28% (31.341.997), um pouco mais de 30 milhões.

Também disputarão o segundo turno candidatos para o governo estadual do Distrito Federal e 13 estados: Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Amazonas, Amapá, Pará, Rio Grande do Norte, Santa Catarina, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco, Roraima e Rondônia. É o mesmo número de segundos turnos que houve em 2014.

Em entrevista ao Brasil Notícias, da Rede Aleluia, o cientista político especialista em estudos do poder legislativo, Bruno Souza da Silva, comentou o resultado desse primeiro turno para a Presidência da República: “Na minha leitura, o panorama geral que a gente pode tirar dessa eleição presidencial se concentra em três pontos:

1 – Bolsonaro foi para o segundo turno com quase 50% dos votos válidos, quase ganhando no primeiro turno, mas, além disso, com uma base no legislativo fortalecida com a votação dos seus candidatos a deputado federal, estadual e senadores, que foi expressiva pelo Brasil.

2 – Já Haddad, agora vai para o segundo turno com uma perspectiva extremamente do embate político e com a dificuldade de reconverter parte dos votos para si, que até então estavam distribuídos nas outras candidaturas.

3 – Teremos metade do tempo dividido entre os candidatos, então, 50% do horário eleitoral gratuito para o Bolsonaro e os outros 50% para o candidato Fernando Haddad.

A presidente do “Movimento Voto Consciente”, Rosângela Giembinsky, afirmou que os candidatos trazem uma esperança de renovação política, o que proporciona uma nova composição política no Congresso, uma nova composição política nas nossas assembleias legislativas, nos cargos executivos dos nossos estados.

Ela ressalta que o voto é um forte instrumento de mudança política e social e, por isso, é essencial que os eleitores, inclusive os que anularam seu voto no primeiro turno, participem no dia 28 de outubro para eleger candidatos que tenham os mesmos pensamentos e valores que os deles:

“O cidadão precisa, de fato, fazer uma análise consciente e vamos pensar no melhor candidato pelo mérito. Acho que é isso que o Brasil espera das pessoas, dos cidadãos. Segundo turno na eleição, no nosso processo eleitoral, vem para apurar ainda mais o debate. Isso significa que o eleitor precisa prestar bastante atenção para fazer esse voto, mas, principalmente, prestar atenção nesses programas. Penso também que as pessoas que votaram nulo, votaram branco ou se abstiveram de votar vale a reflexão de que você tem aí mais uma chance para ajudar o seu país a fazer uma escolha séria, de alguém competente tanto no estado como no país. Se abster ou não votar não contribui.”

Política fora das urnas

O exercício de cidadania não termina nas urnas. Para fazer valer o seu voto é preciso acompanhar de perto o desempenho dos candidatos eleitos.

“Vale a pena colocar na agenda, que todos os que elegeram por convicção, que fizeram uma análise, que saíram, levantaram bandeiras, percebam que seu voto não termina aqui. Seu voto precisa continuar, seu papel como cidadão precisa continuar. Isto é, cobrando, fiscalizando, entrando em contato pelas redes sociais. Os canais da internet permitem hoje e facilitam essa proximidade de enviar as mensagens e de participar. Então, cobrem, pois isso, realmente, vai politizar as pessoas, nós vamos avançar politicamente e, certamente, esses resultados serão colhidos na próxima eleição. É assim que a gente avança na nossa democracia”, conclui Rosângela.

Ouça abaixo o programa Brasil Notícias completo:

(*) Com informações e entrevistas do programa Brasil Notícias


  • Redação / Foto: Antonio Cruz (Agência Brasil) e Reprodução Facebook 



reportar erro