Rede aleluia
Jacó: a trajetória até o Vau de Jaboque
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 22 de novembro de 2017 - 02:05


Jacó: a trajetória até o Vau de Jaboque

Entenda o que a vida dele tem a ver com a sua

Jacó: a trajetória até o Vau de Jaboque

Como tem sido a sua história? Será que o seu nome está associado à decepção amorosa, ao fracasso profissional, à injustiça, por exemplo?

Na Bíblia, nós encontramos um homem que era sinônimo de “trapaça”, “engano” e “falsidade”: Jacó. E que durante boa parte da sua vida – mesmo tendo a promessa de Deus sobre si – não experimentou das grandezas proporcionadas pelo Altíssimo. Foi necessário um desafio para que a transformação acontecesse em sua vida.

Jacó era neto de Abraão e filho de Isaque, ou seja, toda a bênção era com ele. Ele tinha tudo para ser bem sucedido em todas as áreas da vida. Porém, ele tentou alcançar o sucesso por meio da imoralidade e da trapaça.

Para entender o motivo dele ter feito isso, é preciso compreender como era a vida nos tempos de Jacó: naquela época, era muito importante ser o primogênito, pois, era ele o sucessor do pai, o líder da família. E Jacó, apesar de ter nascido gêmeo de Esaú, veio ao mundo logo atrás do irmão – agarrado ao seu calcanhar. Foi ali que começou a má fama de Jacó como “aquele que trapaceia”.

Os meninos cresceram, mas Jacó sempre aguardou uma oportunidade para conseguir a primogenitura do irmão. Certo dia, Isaque – que já estava cego e avançado em idade – chamou Esaú para transferir a sua bênção a ele. Entretanto, enquanto Esaú havia saído para caçar e preparar uma refeição para o pai, Jacó – com a ajuda de Rebeca, sua mãe – vestiu-se com as roupas do irmão. E, passando-se por Esaú, enganou Isaque, o qual o abençoou.

Esaú quando voltou da caça e descobriu o que havia acontecido, ficou furioso e quis matar Jacó. Obviamente, Jacó teve de fugir e dirigiu-se para a casa de Labão, irmão de Rebeca. No caminho, Jacó dormiu e teve um sonho em que Deus reafirmava a promessa que ainda tinha com ele. Ou seja, o Altíssimo estava disposto a perdoá-lo e a seguir com a Sua promessa.

Colhendo o que plantou

Chegando ao local onde Labão morava, Jacó se apaixonou por Raquel, a filha mais nova, e decidiu trabalhar durante sete anos para se casar com ela. No dia do casamento, Jacó descobriu que o seu sogro o havia enganado, entregando-lhe Lia, a filha mais velha. Jacó estava colhendo o que plantou. Ele que tanto foi ardiloso, agora era trapaceado. Mas, ele não desanimou e trabalhou mais sete anos pela filha mais nova.

Com o avanço do tempo, Jacó construiu uma grande família e adquiriu muitos bens. Labão e os filhos homens começaram a ter inveja de Jacó, por causa disso. Então, Jacó de novo agiu sorrateiramente e fugiu do sogro na calada da noite, em direção à casa de seus pais, levando consigo toda a família e os bens que havia conquistado.

Luta com Deus

Porém, no caminho, ele sabia que teria de enfrentar o maior desafio de sua vida: reencontrar-se com Esaú.

Jacó enviou mensageiros à sua frente para falarem com Esaú. Quando eles retornaram, informaram-lhe que Esaú vinham em sua direção com 400 homens. Ouvindo aquelas palavras, Jacó foi tomado pelo medo. Separou a sua família e os seus bens em dois bandos e os mandou seguir na sua frente. Então, à noite, ele permaneceu sozinho no Vau de Jaboque – um local cortado por um rio raso. Ali, angustiado com a possibilidade de sua morte e de sua família, triste, abatido, repleto de amarguras, Jacó buscou a presença de Deus. Ele foi sincero, transparente, diante do Altíssimo, e se entregou completamente. Por causa disso, um Anjo, que tipificava a figura do Senhor, apareceu naquele lugar. Jacó viu nele a oportunidade de ser, finalmente, salvo de tudo. E se agarrou com todas as forças e fé naquela figura espiritual. Vendo a persistência de Jacó, o Anjo – que sabia do seu passado de enganação – concedeu-lhe um novo nome: “Israel”.

E disse (o Anjo): Deixa-me ir, porque já a alva subiu. Porém ele (Jacó) disse: Não te deixarei ir, se não me abençoares. E disse-lhe (o Anjo): Qual é o teu nome? E ele disse: Jacó. Então disse (o Anjo): Não te chamarás mais Jacó, mas Israel; pois como príncipe lutaste com Deus e com os homens, e prevaleceste. Gênesis 32.26-28

A força do Altíssimo encheu Jacó – que agora era “Israel” -, e ele avançou para se encontrar com Esaú. Já não havia mais medo, desespero, incertezas, complexos ou remorsos. Jacó era um novo homem. Sem se intimidar aproximou-se do irmão, que o recebeu de braços abertos e sem ressentimentos.

Naquele dia, Deus promoveu o cumprimento de Sua promessa na vida daquele homem.

Sua vida também pode ser transformada

Jacó usou o “jogo de cintura” ao longo de toda a sua vida, mas, ao final – no Vau de Jaboque -, consertou-se com Deus e compreendeu, definitivamente, a fé iniciada em seu avô, Abraão, e em seu pai, Isaque.

Talvez, você queira ter um “novo nome”, pois está cansado de ser chamado de caloteiro, enganador, infiel, derrotado, enfim, diversos nomes que só lhe jogam para baixo. Assim como Jacó teve o nome mudado para “Israel”, o seu nome também pode ser mudado. Você pode alcançar em Deus a transformação total e completa para a sua vida.

Quer saber como? Participe de um encontro no Templo de Salomão ou em uma Universal mais próxima de sua casa.


Jacó: a trajetória até o Vau de Jaboque
  • Por Daniel Cruz / Fotos: Reprodução RecordTV 


reportar erro