Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 17 de março de 2018 - 03:05


Horta é instalada em presídio de Palmas, no Tocantins, para ajudar na ressocialização de presos

Voluntários do UNP foram convidados a plantar as primeiras mudas

No dia 9 de março último, voluntários do grupo Universal nos Presídios (UNP), do estado do Tocantins, participaram do evento de inauguração do espaço destinado ao plantio de hortaliças dentro da Casa de Prisão Provisória (CPP) do estado.

O Pastor Silvio Camargo, responsável do UNP local e o secretário da cidadania e justiça do estado, Glauber de Oliveira Santos, foram convidados a plantar as primeiras mudas, dentre elas, alface, cebolinha e pimenta. A iniciativa foi da empresa Embrasil Segurança, que desde 2017 administra trabalhos sociais dentro das unidades prisionais.

O projeto contará com 15 detentos trabalhando com o plantio e ajudará diretamente cerca de 200 reeducandos da unidade.

“Foi um prazer imenso ter recebido este convite e representar o trabalho do UNP, isso demonstra que eles sempre podem contar conosco. O projeto ajudará os presos a aprenderem algo a mais, irão plantar, colher e tudo isso será para o benefício deles”, comentou o Pastor.

O cultivo de plantas medicinais

Já no Ceará, o grupo UNP em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC), realizam desde 2017 o cultivo de alimentos saudáveis e plantas com propriedades medicinais, para os detentos das penitenciárias de Itaitinga, Aquiraz e Juazeiro do Norte. O projeto ajuda cerca de 2,5 mil presos.

A “Farmácia Viva”, como é chamada, tem como objetivo a produção de remédios caseiros para coceira, alergias, sarnas e até no auxílio do tratamento para problemas pulmonares. Desde a sua criação, técnicos da Universidade Federal do Ceará ensinam os detentos beneficiados pelo projeto a manejar e cultivar a terra.

O programa social

O Universal nos Presídios (UNP) surgiu há mais de 30 anos e tem como objetivo ressocializar os detentos nos presídios de todo o Brasil. Além disso, o grupo oferece apoio aos funcionários das unidades prisionais e às famílias dos detentos nas portas dos presídios nos dias de visitação. São oferecidas gratuitamente assistência jurídica, doações de cestas básicas, livros, informativos e distribuição de cafés da manhã e lanches.

Se você quer fazer parte do grupo como voluntário, visite a igreja mais próxima de você e converse com o pastor ou bispo responsável.

Para saber sobre outras ações que o grupo realiza, basta acessar a página oficial do UNP no Facebook.


  • Por Sabrina Marques / Fotos: Cedidas 


reportar erro