Rede aleluia
Golpes online: 5 passos para não se tornar uma vítima
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 15 de outubro de 2020 - 00:18


Golpes online: 5 passos para não se tornar uma vítima

Aprenda a se proteger de estelionatários que usam as redes sociais

Golpes online: 5 passos para não se tornar uma vítima

O número de crimes de estelionato praticados com uso da internet, especialmente via redes sociais, aumentou 86,6% após o início do isolamento social no Brasil. Todos os dias, milhares de brasileiros são vítimas de pessoas tentando roubá-las. E muitas não percebem antes que seja tarde demais.

Esse foi o caso de Vera Gimenez, mãe da apresentadora de TV Luciana Gimenez. No início de outubro, um número de celular desconhecido enviou mensagens se passando por sua filha. O golpista alegou que havia trocado de número de celular, estabeleceu uma conversa até ganhar a confiança de Vera e solicitou o envio de R$ 50 mil. O golpe foi bem sucedido.

A exemplo de Vera, muitas outras pessoas são vítimas desse tipo de golpe. Por isso, é extremamente importante tomar alguns cuidados antes de enviar qualquer quantia de dinheiro ou informar dados pessoais, como número de documentos.

Leia quais:

1) Mantenha a calma – Criminosos procuram desestabilizar suas vítimas com mensagens de urgência. O dinheiro é sempre necessário “agora”, sempre é dito que “não há tempo”. Porém, a intenção é apenas fazer a vítima se desesperar e querer ajudar o ente querido o mais rápido possível.

2) Ligue para a pessoa – Jamais obedeça a qualquer pedido sem falar com a pessoa. Se possível, faça uma chamada de vídeo. Mesmo que o número seja da pessoa conhecida, os golpistas podem tê-lo clonado ou roubado.

3) Exija detalhes – Não tenha vergonha ou pressa na hora de confirmar histórias. Peça detalhes de tudo o que está acontecendo e se deixe claro que não passará qualquer informação antes de entender exatamente do que se trata. Golpistas, geralmente, têm pressa em alcançar seus objetivos. Na impossibilidade de dar detalhes, podem desistir de você e partir para a próxima vítima.

4) Desconfie – Mensagens encaminhadas e que prometem dinheiro nunca são verdadeiras. Criminosos utilizam o auxílio emergencial, ofertas de empregos e outras desculpas para fazerem vítimas preencherem cadastros com dados pessoais ou clicar em links maliciosos. Desconfie!

5) Não compartilhe – Se você não tem certeza do que é, não passe adiante a mensagem. Mesmo que a intenção seja boa, você pode estar colocando seus contatos em risco ao enviar para eles mensagens de veracidade não comprovada.

Esse passo a passo também pode ser utilizado para que você não se torne vítima de fake news. Clique aqui e veja outras 5 dicas para se proteger das notícias falsas espalhadas via redes sociais.


Golpes online: 5 passos para não se tornar uma vítima
  • Andre Batista / Foto: Getty Images 


reportar erro