Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 4 de setembro de 2019 - 09:29


Furacão Dorian perde força, mas continua na região da costa leste dos Estados Unidos

Entenda a situação e confira informações sobre a Universal na localidade

O furacão Dorian começou na categoria 5 (de 5) causando destruição no arquipélago do oceano Atlântico, formado por mais de 700 ilhas, desde o dia 1º de setembro. Ali, foram registradas 20 mortes, até o momento.

Nas Bahamas, o Dorian afetou 61 mil pessoas, arrasou 13 mil imóveis, inundou as ruas e cortou a eletricidade da população.

Entretanto, o Dorian continuou a se deslocar em direção à costa leste dos Estados Unidos (EUA), causando preocupação na região.

Na Flórida, o furacão chegou com ventos de 170 quilômetros por hora, em West Palm Beach, e 98 quilômetros por hora, em Juno. Além da Flórida, a Geórgia, a Carolina do Sul, a Carolina do Norte e a Virgínia também estão em estado de alerta. No total, por enquanto, mais de um milhão de pessoas foram alertadas para saírem da área de risco.

Universal na região do furacão Dorian

Felizmente, o furacão não afetou a Universal ou os frequentadores na capital das Bahamas, Nassau. A informação foi do Pastor Mauro, responsável pelo trabalho evangelístico na localidade.

“Nós cremos na promessa que diz: ‘… se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela.’ (Salmos 127:1). Portanto, não tememos, pois sabemos que o Senhor é quem nos guarda”, enfatizou o Pastor.

O Bispo Bira Fonseca, responsável pelo trabalho da Universal nos EUA, ainda explicou que, tradicionalmente, ocorrem furacões na região, nesta época do ano.

“Estamos realizando a campanha da Justiça e orando três vezes ao dia. Incluímos o pedido de proteção nesta temporada de furacões. Temos feito orações para Deus guardar a Igreja, os membros e toda a nação”, disse.

Com relação à costa leste dos EUA, o Bispo Bira acrescentou: “Nos EUA, os pastores estão seguindo as ordens das autoridades locais e vão evacuar a área.”

Igualmente, o Bispo Márcio Carotti, que também está nos EUA, apontou sobre a situação na região: “Aqui, na Flórida, estamos em oração. O furacão está se desviando. Então, ele não vai mais atingir diretamente a Flórida, vai passar do lado. Mas, estamos na fé”, disse.

Atualização

O Dorian está caminhando lentamente e, por isso, é difícil precisar para aonde ele irá. No momento, a área de risco é a região das Carolinas (Norte e Sul). Os especialistas acreditavam que a tendência era a de que conforme ele chegasse às águas mais frias do Norte, sua força diminuiria. Entretanto, no dia 4 de setembro, ele deixou a categoria 2 e voltou a ganhar força chegando à categoria 3.


  • Daniel Cruz / Foto: Reprodução @NOAA/Twitter 


reportar erro