Rede aleluia
Filhos de pais agressivos se tornam agressivos, revela estudo
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 28 de Outubro de 2020 - 15:11


Filhos de pais agressivos se tornam agressivos, revela estudo

Ciclo de violência pode perdurar gerações

Filhos de pais agressivos se tornam agressivos, revela estudo

Um estudo realizado por psicólogos da Universidade de Barcelona (Espanha) revela que 30% das crianças que têm pais agressivos reproduzem o comportamento violento após se tornarem adultos.

Essa violência pode ser física, verbal ou psicológica. E não necessariamente precisa ser praticada contra a criança para que ela reproduza o comportamento na vida adulta.

“O fato de ter sido exposto à violência aumenta o risco de reproduzir esses padrões em 30%”, afirma o estudo.

De acordo com os psicólogos, essa reprodução acontece “porque essas crianças vivem em um ambiente de tensão, terror ou angústia repetida, com a consequente perda do sentimento básico de segurança que um ambiente associado à proteção e abrigo, como a família, deveria proporcionar”.

Esse estresse se torna crônico em um período em que as crianças estão se desenvolvendo, o que causa danos permanentes às estruturas neuronais e ao funcionamento do cérebro.

Além da agressividade, essas crianças, mesmo após se tornarem adultas, também apresentam problemas como baixa autoestima, ansiedade, falta de autocontrole, dificuldade em relacionamentos, dificuldade em lidar com as próprias emoções e até mesmo depressão.

Esses problemas podem ser evitados, caso a pessoa entenda-os e trabalhe para melhorá-los, o que não é fácil.

“A exposição a comportamentos violentos durante esse período da vida por figuras tão relevantes quanto os pais ou os principais cuidadores pode ter repercussões importantes no desenvolvimento da criança. Uma delas é a repetição do padrão violento, originando um ciclo de violência”, conclui o estudo.

O exemplo é o segredo

Em um podcast especial sobre segredos bíblicos para criar os filhos, o Bispo Renato Cardoso revela que o mais importante é o exemplo.

“É o exemplo que vai ensinar. Não é o sermão, não é a longa explicação, não é isso. É o ensinamento de vida. Esse é o maior impacto que você pode ser sobre seus filhos”, afirma o Bispo. “Basta você olhar a sua vida com respeito a seus pais. Qual o maior impacto do seu pai ou sua mãe sobre você? Não foi alguma coisa que ele falou, que eles falaram. Foi o que eles mostraram, o que eles viveram. Tanto pelo bem quanto pelo mal”.

De acordo com o Bispo, “o exemplo é o maior professor, o maior ensinamento que você pode dar para os seus filhos”.

Ouça o podcast completo sobre o tema clicando aqui.


Filhos de pais agressivos se tornam agressivos, revela estudo
  • Andre Batista / Foto: Getty Images 


reportar erro