Rede aleluia
Familiares de detentos participam de uma sessão especial de cinema
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 2 de Agosto de 2021 - 23:11


Familiares de detentos participam de uma sessão especial de cinema

Voluntários do UNP do Rio Grande do Sul realizam uma exibição do filme "Nada a Perder" e levam mensagem de fé e esperança

Familiares de detentos participam de uma sessão especial de cinema

Alcançar familiares de detentos e detentas que se encontram desamparados, não apenas de recursos materiais mas, também, de apoio emocional e espiritual. Foi com esse objetivo, que voluntários do grupo Universal nos Presídios (UNP) do Rio Grande do Sul realizaram uma exibição do filme Nada a Perder – 1ª parte, em uma sessão especial de “cinema em casa”.

Muitos desses familiares ainda não tinham assistido ao longa-metragem, em duas partes, que conta a história do Bispo Edir Macedo e a trajetória da Igreja Universal.

“O filme leva para as famílias esperança e expectativa de vida. Pois, os familiares tomam conhecimento da história do Bispo Macedo — e da Igreja Universal — e conseguem ver o que passou e como venceu. Com esse projeto, conseguimos alcançar, atender e ajudar cada vez mais pessoas”, disse o Pastor Charles Almeida de Aguiar, responsável pelo grupo no estado.

Uma mensagem de fé e esperança

Por isso, no dia 24 de julho último, respeitando todos os protocolos sanitários contra a pandemia de Covid-19, voluntários visitaram algumas famílias que já são atendidas pelo grupo UNP, no bairro Maringá, localizado na cidade de Santa Maria.

“Por meio dessas ações a equipe se sente motivada a realizar o trabalho do grupo. Além disso, ações como esta são muito importantes porque proporcionam uma mudança interior às pessoas alcançadas”, comentou o Pastor Venino Aragão de Souza, responsável pelo trabalho do grupo UNP na cidade de Santa Maria.

A exibição aconteceu em um encontro especial e as famílias receberam pipoca, refrigerante, erva de chimarrão e o DVD do filme. Além disso, os familiares receberam exemplares do jornal Folha Universal e foi realizada uma oração abençoando todos os presentes.

“Foi excelente. Percebi que muitas pessoas nunca tiveram a oportunidade de assistir a um filme no cinema. E muitas absorveram a fé, o espírito da mensagem. Que, a exemplo da história do Bispo Macedo, a gente não deve olhar para o problema, mas buscar soluções. Se fortalecer em Deus, que Ele prepara as nossas vitórias”, disse a voluntária Cristina Kopper, de 59 anos.

Dar valor à vida e ter fé

O grupo, além de levar ajuda material e a Palavra de Deus a quem precisa dentro dos presídios, ainda acolhe as famílias dos detentos. Tanto na porta das instituições quanto em suas casas.

“Poder levar a Palavra de Deus, de fé e salvação, por meio da exibição do filme, foi muito gratificante. Ver a motivação de cada um e a atenção em cada detalhe da história. Eu sei que o Espírito Santo fez uma obra muito grande na vida de todos e que eles vão levar para sempre o ensinamento ali adquirido”, comentou o voluntário Carlos Eduardo Padilha da Silva, de 39 anos.

Uma das pessoas beneficiadas com esta ação foi a agente de limpeza Vera Lúcia, de 42 anos.

“O filme me ensinou a dar valor à vida e não aos bens materiais. Além de ter mais fé e acreditar que a minha vida vai mudar. Bem como a vida do meu filho, dentro da cadeia, para que ele pare de fazer coisas erradas e se torne uma pessoa melhor”, declarou.

Universal nos Presídios

A saber, o trabalho do grupo UNP está presente em países nos cinco continentes. Ademais, no Brasil, em 2020, mesmo durante a pandemia, foram atendidas no total 1,4 milhão de pessoas, entre detentos, familiares e funcionários dos presídios.

Para saber mais a respeito desse trabalho e se tornar um voluntário, acesse a página oficial do grupo Universal nos Presídios no Facebook. Ou, clique aqui, e encontre o endereço de um templo da Universal mais próximo de sua casa e se informe.


Familiares de detentos participam de uma sessão especial de cinema
  • Michele Roza / Fotos: Cedidas 


reportar erro