Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 29 de novembro de 2019 - 14:07


Fake news espalha boato sobre rompimento da Universal de Angola

Desligados por desvios morais e condutas criminosas, ex-pastores fraudam documento e simulam “rebelião” que nunca existiu

Circula em Angola fake news (notícia falsa, em inglês) afirmando que a Igreja Universal do Reino de Deus daquele país teria “rompido” com a Universal que está presente em 127 países dos 5 continentes. O que aconteceu, na verdade, foi uma trama elaborada por um grupo de ex-oficias que foram expulsos da Igreja e tentaram simular uma “rebelião” utilizando a Imprensa angolana.

A nota oficial divulgada pela Universal de Angola esclarece que se trata de uma “rede de mentiras arquitetada por ex-pastores desvinculados da instituição por desvio moral, e de condutas até criminosas com o único objetivo de terem sua ganância saciada”.

Esses ex-oficiais da Universal circularam uma folha de papel em branco, incentivando pastores a assiná-la como se fosse relativa a uma reunião. Na verdade, anexaram às assinaturas um documento cujo teor o corpo eclesiástico da Universal no país rejeita totalmente. As autoridades angolanas já foram avisadas do crime, para que as medidas legais sejam tomadas contra os autores.

“Continuamos unidos, Bispos, Pastores, obreiros, evangelistas e jovens, com o firme propósito de levar o Reino de Deus e expandir o evangelho aos quatro cantos do mundo”, informa o comunicado da liderança da Igreja no país africano.

Veja a íntegra na nota da Universal de Angola e assista a um vídeo onde o Bispo Gonçalves da Costa, responsável pela Universal nos países africanos de língua portuguesa, conversa com bispos e pastores angolanos que desmentem a fake news e explicam a trama dos ex-oficiais contra a Igreja e seu corpo eclesiástico.

Assista ao vídeo:

UNIcom – Departamento de Comunicação Social e de Relações Institucionais da Universal


  • Unicom / Foto: Reprodução 


reportar erro