Rede aleluia
Facebook idealiza um “leitor de cérebros”
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 22 de Fevereiro de 2021 - 21:37


Facebook idealiza um “leitor de cérebros”

Sensor neural seria capaz de detectar pensamentos e transformá-los em ações

Facebook idealiza um “leitor de cérebros”

Recentemente, uma reunião interna da empresa Facebook apresentou um sensor neural que detecta o pensamento das pessoas. A ideia havia sido explicada por um dos executivos, Mike Schroepfer, e foi executada por meio de uma tecnologia desenvolvida pela empresa CTRL-labs (uma startup de interface neural que foi comprada pela Facebook por cerca de um bilhão de dólares, em 2019). As informações são do BuzzFeed News, que afirmou ter ouvido áudios do encontro.

Na época, o objetivo da empresa com a aquisição da startup era criar uma espécie de dispositivo que pudesse dar aos usuários a capacidade de operar máquinas por meio do pensamento.

Um problema de ética

Entretanto, em entrevista ao Christian Post, o neurologista cristão Dr. Travis Losey, vice-presidente do departamento de neurologia e codiretor do Comprehensive Epilepsy Center da Loma Linda University, no sul da Califórnia, explicou que há uma questão ética envolvida nesta nova tecnologia. Pois, o desenvolvimento e o uso de dispositivos com interface do cérebro devem ser considerados apenas como algo para curar ou ajudar uma doença ou distúrbio.

“A questão ética central com a interface cérebro-computador é semelhante aos problemas com medicamentos. Acho que só é ético usar medicamentos quando eles estão sendo usados ​​para restaurar a função que foi perdida ou afetada por uma doença. Os mesmos princípios se aplicam às interfaces cérebro-computador”, disse Losey.

Desse modo, o neurologista é enfático em dizer que os cristãos não poderiam aceitar o uso de tecnologias como esta para além do campo da medicina. Ele acrescentou que institutos responsáveis por supervisionar o uso de dispositivos neurológicos, como o National Institutes of Health, deveriam considerar casos como o que foi apresentado pela empresa Facebook.

Até que ponto?

A notícia abriu espaço para a discussão sobre um termo polêmico: o Transumanismo. Este movimento acredita que não há problema em aumentar as capacidades intelectuais, físicas e psicológicas de uma pessoa por meio de tecnologias implantadas no corpo humano.

Em 2018, um estudioso de neuroética chamado Fabrice Jotterand, também em entrevista ao Christian Post, explicou que para o Transumanismo, “o corpo é totalmente irrelevante para nossa identidade como ser humano. É algo que você pode manipular à vontade”.

É claro que esta visão não corresponde ao que a Bíblia nos ensina. O apóstolo Paulo alerta: “Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus.” 1 Coríntios 6:19-20

Portanto, se o próprio Deus habita em nós (porque somos o templo dEle), não podemos tratar o nosso corpo de qualquer maneira. Pois, estaríamos agredindo a Deus e à Sua criação.

Em outras palavras, conforme o tempo avança e o fim se aproxima percebemos o quanto a humanidade está se distanciando do Criador. As consequências para esta rebeldia e dureza de coração estão descritas no livro bíblico de Apocalipse. Se você deseja compreender em detalhes como será o fim deste mundo, de acordo com as Escrituras, confira o livro A Terra vai pegar fogo, de Renato Cardoso.


Facebook idealiza um “leitor de cérebros”
  • Redação / Foto: Getty Images 


reportar erro