Rede aleluia

Notícias | 18 de abril de 2019 - 18:42


Ex-viciados em drogas lutam no maior evento de boxe do país

Público de 20 mil pessoas assistirá ao desafio de lutador uruguaio contra o brasileiro detentor do cinturão mundial da Categoria Pena-57, Giovanni Andrade.

No próximo domingo (21), o programa social Força Jovem Universal (FJU) estará realizando o “Nocaute às Drogas”, o maior evento de boxe do país. Cerca de 20 mil pessoas são esperadas na Arena de Eventos da cidade de Cotia (SP). A FJU será representada por boxeadores profissionais que eram dependentes químicos no passado, mas que através do Esporte foram reinseridos na sociedade.

Marcello Brayner, coordenador-geral da FJU, Givaldo da Costa, Secretário Municipal do Esporte, José Genival dos Santos, Secretário do Turismo, e Rogério Franco, prefeito da cidade de Cotia, entre outras autoridades locais, estarão presentes no evento.

Para o coordenador da FJU, eventos como esses, mostram aos jovens, que, quando a vida é direcionada para o bem, como a prática dos esportes, ela traz grandes resultados positivos.

“É muito gratificante ver um atleta que um dia foi viciado, nocautear o seu passado através do Esporte. Pois além de serem campeões no ringue, se tornam exemplos de superação e são campeões na vida”, avalia Marcello.

Serão realizadas cinco lutas, com quatro rounds cada, de diferentes categorias. Também haverá apresentações de bandas e danças, formadas pelos voluntários do programa social.

Dos dez atletas que irão se apresentar, quatro estrearão no boxe profissionalmente: Samuel de Souza, Fernando de Stelzbi, Gisele Saldanha, Wellingthon da Silva. Todos com histórias de superação do mundo das drogas, resgatados pela FJU.

Uma luta muito aguardada é o confronto internacional entre o uruguaio Alexi Magallanes e o atual campeão, Giovanni Andrade, dono do cinturão e do título de melhor do mundo na Categoria 57- Pena.

Giovanni diz que o seu adversário é muito bem treinado e tem muita força. “Eu pretendo defender meu título usando a minha técnica e minha velocidade”, afirma o campeão.

Recordista nacional com 71 títulos, ele declara que a vida é muito parecida com o ringue. “Se tivermos medo de enfrentar o que aparentemente é maior do que nós, nunca vamos saber se venceríamos”, conclui Giovanni.


  • Unicom / Foto: iStock 



reportar erro