Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 21 de outubro de 2018 - 00:05


Evangelização em aldeias de Guiné-Bissau

Dezenas de voluntários da Universal visitaram 17 aldeias do pequeno país para propagar a Palavra de Deus às pessoas sofridas

Recentemente, o Bispo Mauro Souza, responsável pelo trabalho da Universal em Guiné-Bissau, e dezenas de voluntários visitaram 17 aldeias, com o intuito de propagar a Palavra de Deus ao maior número possível de pessoas.
Guiné-Bissau é um pequeno país africano situado entre o Senegal, a Guiné e o Oceano Atlântico. A população de 1,6 milhão de pessoas está distribuída em pouco mais de 36 mil km² – território menor do que o do Estado do Rio de Janeiro, por exemplo.

Independente há menos de 50 anos e em constante instabilidade política, o país ainda é subdesenvolvido. Mais de 70% dos habitantes vivem nas áreas rurais. Falta emprego, educação e saúde para a maior parte da população. Além disso, mais da metade dos guineenses vivem abaixo da linha da pobreza demarcada pela Organização das Nações Unidas (ONU), ou seja, com menos de R$ 4,82 por dia.
Esses problemas reforçam a necessidade de se aproximar de Deus e, por isso, a Universal trabalha intensamente na região.
História no país
A Universal chegou a Guiné-Bissau há 26 anos e conta hoje com 23 igrejas para atender à população. Existem diversos grupos para prestar ajuda, como a Força Jovem Universal (FJU), o Calebe e a Evangelização (EVG). Apesar de não existir um prédio em cada aldeia, semanalmente os voluntários viajam até os locais mais afastados para levar a Palavra de Deus.

“Em muitas deles nunca ouviram falar o nome do Senhor Jesus nem sabem Quem é e o que Ele representa”, explica o líder da FJU regional, Pastor Marcos Vinicius. “Então, nossa missão é ir até essas aldeias falar de Jesus, ensinar a eles a Sua importância, porque a grande maioria segue tradições, costumes de seus antepassados, porque é algo imposto naquela aldeia.”
Por isso, os voluntários, além de percorrerem as aldeias mais distantes, também oferecem transportes para que os moradores possam visitar a Igreja aos domingos.
“Normalmente, vêm uma média de 50 pessoas e, às vezes, até mais do que isso. São pessoas que nunca ouviram falar do nome do Senhor Jesus, mas, quando ouvem, entendem que existe um caminho melhor”, conclui o Pastor.


  • André Batista/ Fotos: Cedidas 


reportar erro