Rede aleluia
“Eu tinha tudo para seguir avante, mas eu tinha depressão”
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 18 de Janeiro de 2019 - 11:53


“Eu tinha tudo para seguir avante, mas eu tinha depressão”

Apesar de ter uma vida boa, Eliane Moraes teve depressão

“Eu tinha tudo para seguir avante, mas eu tinha depressão”

A médica pediatra Eliane Moraes, de 62 anos, cursava ainda o terceiro ano da graduação quando foi diagnosticada com distúrbios psicológicos.

Com a notícia, a família ficou abalada. Apesar de ter uma vida muito boa, Eliane não conseguiu se ver livre daquele problema.

Confira o vídeo abaixo e conheça essa história na íntegra:

Depressão tem cura

Infelizmente, a depressão e o desejo de suicídio têm perturbado inúmeras pessoas. No Brasil, por exemplo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), há aproximadamente 11,5 milhões de casos da doença.

Com respeito ao tema, o Bispo Edir Macedo alertou sobre a urgência de se procurar ajuda. Além disso, ele acrescentou que muitas pessoas não vão à raiz do problema, que é a dor da alma.

“A sua Vida Eterna depende do investimento que você faz para com a sua alma. É nela que você sente uma dor profunda, sem saber a razão. Uma dor irreparável. E não há remédio que a amenize. Isso acontece porque as pessoas investem no corpo, mas se esquecem da alma. Ela é tão importante que permanece para sempre – ou com Deus ou no inferno, dependendo do que você faça”, explicou.

Como tratar da alma?

A resposta para essa pergunta foi dada pelo próprio Senhor Jesus, quando esteve em forma de homem neste mundo.

Certa vez, Ele contou uma história para Seus seguidores, afim de ilustrar a importância do relacionamento entre a alma e Deus.

“E propôs-lhe uma parábola, dizendo: A herdade (plantação) de um homem rico tinha produzido com abundância; e ele arrazoava consigo mesmo, dizendo: Que farei? Não tenho onde recolher os meus frutos. E disse: Farei isto: Derrubarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens; e direi a minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga. Mas Deus lhe disse: Louco! Esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus.” Lucas 12.16-21

Sobre o trecho bíblico acima, o Bispo Macedo comentou que assim como o homem rico da história não investia em sua alma, muitas pessoas seguem longe do Criador. Portanto, o sofrimento é inevitável.

Pior ainda é o que vem depois do suicídio, afirma o Bispo: “No inferno não tem tranquilizante, não tem noite de sono, não tem como fugir. A agonia é infinitamente pior do que a vivida pela pessoa neste mundo. A pessoa foge da vida, mas a alma continua presa.”

Por isso, não perca tempo, participe ainda hoje de um encontro no Templo de Salomão ou em uma Universal mais próxima de sua casa e apresente-se para o Senhor Jesus. Entregue para Ele o que tem lhe causado dor. E Ele promoverá uma transformação completa em sua vida. Faça o teste.


“Eu tinha tudo para seguir avante, mas eu tinha depressão”
  • Daniel Cruz / Foto: Reprodução 


reportar erro