Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 20 de março de 2020 - 19:19


Estudantes que promovem bullying têm relações ruins com a família, aponta estudo

Palestra ensina segredos da comunicação como chave para educação dos filhos.

Três em cada dez alunos com a idade de 15 anos afirmam que sofrem bullying ao menos uma vez no mês, conforme dados do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA), de 2018. Com o objetivo de alertar os pais para que revejam seus conceitos sobre importância da comunicação com seus filhos, em fevereiro (2), o programa social Escola de Mães realizou a palestra “Comunicação Sem Violência”, Templo de Salomão e nos 26 estados do Brasil.

Em sua apresentação, a psicóloga e responsável pelo programa, Edineia Dutra, ensinou aos pais que gestos, insinuações e um olhar também podem representar uma comunicação violenta. “Os julgamentos além de ofender e distanciar os filhos, eles reforçam uma postura que não desejamos, podendo fazê-los se sentir culpados, com medo ou envergonhados”, explicou.

As maneiras de cada pai e mãe corrigir e impor limites ao filho, mas sem gritos ou xingamentos, foram ensinados. E também atitudes boas e positivas que inspiram e permitem uma comunicação com sucesso, trazendo muitos benefícios para a família.

 Violência na adolescência

O PISA é uma avaliação internacional realizada de três em três anos e mostra o desempenho de alunos de 15 anos de 79 países da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Entre os alunos dessas nações, 23% relatam sofrer bullying com frequência. Já no Brasil, essa média é maior: 29% afirmam ter sofrido o ato violento.

O programa Escola de Mães tem como finalidade levar às famílias ensinamentos no âmbito do relacionamento familiar. As palestras acontecem todos os meses onde é abordado temas sobre as melhores práticas para conviver, educar e orientar os filhos.

Caso você também tenha interesse em participar das palestras, clique aqui.


reportar erro