Rede aleluia

Notícias | 12 de julho de 2019 - 09:39


Escola de Mães promove palestra “O silêncio que dói”

O encontro aconteceu em SP e teve como objetivo alertar os pais sobre a importância de ouvir os filhos para combater a violência. Saiba mais

Desde que o mundo é mundo, crianças e adolescentes são vítimas de todo tipo de violência. De acordo com dados do Disque 100, só em 2018, mais de 70% dos casos de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes são praticados por pais, mães, padrastos ou outros parentes das vítimas.

Além disso, há uma série de outras agressões a que ela pode ser exposta na escola, na rua, com colegas, etc.

Para alertar os pais sobre os riscos e orientá-los como agir nestes momentos, o projeto Escola de Mães promoveu no último domingo (7), no Templo de Salomão, a palestra “O silêncio que dói”.

“Há outras atrocidades que os pais desconhecem, mas que deixam cicatrizes emocionais nos filhos. O bullying, as ameaças, chantagens e em todas as formas de violência a maior dor é a do silêncio. Ou seja, quando a criança não tem com quem se abrir e pedir ajuda”, fala Edineia Dutra, responsável pelo trabalho do grupo em todo o Brasil.

Durante o encontro, foram apresentados depoimentos de mulheres vítimas de abuso e que não contaram com o devido apoio.

“Nos atendimentos que realizamos, vemos mães vítimas de violência e que só hoje conseguem expor. Até aquele momento, o silêncio era a dor maior que traziam dentro de si. O adolescente ou a criança só vai se abrir (com muito esforço) se tiver certeza de que será acolhida e compreendida. Seus pais devem ouvi-la sem julgamento moral ou condenação”, explica.

Aprendizado prático

Mais de 300 pessoas estiveram presentes, dentre elas a empresária Rosilene Ferreira da Silva (foto ao lado), de 43 anos, que enfrenta dificuldades para lidar com a filha de 16 anos. “Estou pela primeira vez e foi um dia muito especial para mim. Aprendi a importância de saber conversar e fazer perguntas na hora certa. Vou frequentar os encontros e chamar meu esposo”, conta.

A confeiteira Nubia Barbosa Santos (foto abaixo), de 36 anos, faz parte do grupo há dois anos e com o acompanhamento oferecido, conquistou mudanças no relacionamento com os dois filhos.

“Eles não conversavam, nem contavam as coisas para mim, com medo da minha reação. Eu era muito possessiva, rigorosa, mas, com a ajuda das palestras, mudei meu jeito. Dessa forma, me tornei uma mãe tranquila, parei de julgar, criticar. Hoje eles têm confiança de me contar o que for preciso, estou mais próxima deles”, comemora.

Como participar?

As reuniões da Escola de Mães acontecem mensalmente em todas as capitais brasileiras. Acesse o site para saber os endereços e horários.

Em São Paulo, na capital, você pode comparecer em dois endereços:

Templo de Salomão

Endereço: Avenida Celso Garcia, 605, Brás (zona leste), 10º andar.

Quando acontece: 1º domingo do mês, às 16h

WhatsApp: (11) 94029-0772

Santo Amaro

Endereço: Avenida João Dias, 1800, Santo Amaro (zona sul), 7º andar

Quando acontece: 1º domingo do mês, às 16h


  • Rafaella Rizzo / Fotos: Cedidas 


reportar erro