Rede aleluia

Notícias | 8 de abril de 2018 - 03:05


“Entreguei todo o meu passado em troca de uma vida cheia dEle”

Janaina Soares deixou para trás uma vida marcada por vícios e insatisfações

Janaina Leite Soares, de 24 anos, frequentou a Universal durante a infância, mas decidiu jogar os anos vividos na fé para o alto. “Meus pais se separaram e a coluna espiritual, que era minha mãe, já não estava mais firme. Com isso, também me afastei.”

Por volta dos 12 anos, percebeu que sentia atração por mulheres. “O risco, a adrenalina e o gosto do ‘eu sou diferente’ me faziam bem”, diz. Não demorou para que encontrasse uma pessoa, com quem se relacionou por cinco anos.

O relacionamento acabou e Janaina mergulhou em depressão. “Fui morar com meu pai e, mesmo cercada da família que tentava me ajudar com afeto, eu notava que estava tudo perdido. O choro se tornou tão corriqueiro quanto respirar. Adquiri refluxo e perdi muitos quilos em uma semana. Ao todo, foram dez quilos em um mês”, recorda.

Vícios

Janaina achou que um emprego novo lhe traria novos rumos. “Conheci pessoas e tive oportunidades para estar em baladas. Fui ganhando intimidade com pessoas que tinham um ritmo agitado, com direito a álcool e madrugadas em claro. Eu me envolvi com mulheres e rapazes. Fumava cigarro constantemente.”

Aos 21 anos, se envolveu com outra mulher, com quem se relacionou um ano e meio. Foi quando conheceu a maconha. “Achei que pararia quando quisesse, mas tudo era motivo para fumar. A droga determinava o meu humor.”

Não era o bastante

Não demorou para que Janaina começasse a perceber que algo não estava bem. “Sentia um vazio que só aumentava. As drogas não faziam mais efeito e tudo já não era tão lindo e maravilhoso. Sabia que era algo espiritual, que nada nem ninguém poderia me ajudar. Levei dois meses para romper o relacionamento, pois tive medo de desistir de voltar para a Igreja.”

Em 2016, decidiu dar fim à angústia que parecia lhe sufocar. A convite da irmã, Camilla, passou a virada do ano na presença de Deus. “E foi a melhor escolha que fiz em 23 anos.” Foi então que chegou à Corrente do Resgate, que acontece aos sábados, em São Paulo, na Catedral do Brás. “Minha mãe havia sido convidada pelo Bispo Antonio Melo (atual responsável pelo trabalho do Resgate no País), e fui com ela. Tive que ser muito sincera com Deus. Entreguei todo o meu passado em troca de uma vida cheia dEle.”

Hoje, Janaina está completamente diferente. “A obediência à Palavra e o alimento espiritual que obtive nas reuniões me deixaram mais perto de Deus. Só o poder dEle pode fazer isso”, conclui.


  • Por Flavia Francellino/ Foto: Rafaela Dias  



reportar erro