Rede aleluia
Em Macapá, maquiagem ajuda a ressocializar garotas que cometeram crimes
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 9 de setembro de 2019 - 18:40


Em Macapá, maquiagem ajuda a ressocializar garotas que cometeram crimes

Mercado da beleza é um dos mais promissores do mundo, informou a pesquisa.

Em Macapá, maquiagem ajuda a ressocializar garotas que cometeram crimes

O programa Universal no Socioeducativo (UNS) tem investido em cursos profissionalizantes na área da beleza, para que menores infratoras de todo Brasil possam descobrir o seu verdadeiro talento e, através dele, venham se ressocializar.

O mercado global da beleza, que atingiu vendas de US$ 109 bilhões em 2018, segundo dados da empresa de pesquisas Euromonitor International, continua sendo um dos mais promissores, mesmo em períodos de recessão econômica. Atualmente, o Brasil é o 3º país que mais consome produtos de beleza no mundo, ficando atrás apenas dos EUA e China.

Em Macapá (AP), no Núcleo de Medida Socioeducativa de Internação Feminina (CIFEN), foi oferecido o curso de maquiagem, que teve a duração de quase três meses. A maquiadora profissional Any Bentes, ensinou as internas técnicas como clean, smokey, smokey gliterinado, contornos, preparação de pele, entre outras.

Any afirma que por essa área ser uma das que mais cresce no mercado da beleza, a procura por maquiadoras tem aumentado. “Seja para um casamento, um baile de debutantes ou até mesmo para o dia-a-dia, é muito importante se profissionalizar. É uma profissão que mexe com a autoestima feminina e que visa sempre valorizar a beleza única de cada mulher”, disse.

Para comemorar essa nova etapa na vida das reeducandas, as voluntárias serviram um café da tarde especial para todas. Além do certificado, as alunas também ganharam uma maleta completa de maquiagem, para iniciarem o seu trabalho.

Segundo a diretora da Unidade, Erika dos Reis Santos, o curso trouxe uma transformação para as garotas. “Elas se tornaram pessoas melhores e com uma nova percepção da vida. E isso só foi possível através deste trabalho maravilhoso que o UNS tem realizado com as internas”, finalizou Erika.


Em Macapá, maquiagem ajuda a ressocializar garotas que cometeram crimes
  • Unicom 


reportar erro