Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 9 de setembro de 2019 - 00:05


Elogio perigoso

Leia a mensagem de hoje do livro “O Pão Nosso para 365 dias”

“Como o crisol prova a prata, e o forno, o ouro, assim, o homem é provado pelos louvores que recebe.” (Provérbios 27.21)

Deus quer ser glorificado na sua vida. Suas promessas são de grandezas, prosperidade, bênçãos sem medida, vida abundante, sabedoria, etc. Logo, é esperado que, juntamente com as perseguições, também surjam elogios e admiração. Estes são, muitas vezes, mais perigosos do que os momentos de tribulação. Pois na tribulação, na perseguição, quem é da fé naturalmente se coloca na dependência de Deus, pois não pode contar com ninguém.

Porém, nos momentos em que é elogiado, o coração humano pode se envaidecer. O ego inflado é perigoso. Sem perceber, a pessoa se esquece de Deus e passa a acreditar que é digna de toda aquela honra e glória. Passa a aceitar ser glorificada, em vez de glorificar a Deus.

Nunca se esqueça de onde Deus o tirou. Nunca se esqueça de que tudo o que Ele lhe deu foi por Sua fidelidade. Nunca se esqueça de sua posição. Conquistador, aos olhos dos homens. Servo, aos olhos de Deus. Pode se alegrar com o fruto do seu trabalho e esforço, mas não permita que o orgulho encha seu coração. Fica o recado:

“Guarda-te não te esqueças do SENHOR teu Deus, não cumprindo os Seus mandamentos, os Seus juízos e os Seus estatutos, que hoje te ordeno, para não suceder que, depois de teres comido e estiveres farto, depois de haveres edificado boas casas e morado nelas; depois de se multiplicarem os teus gados e os teus rebanhos, e se aumentar a tua prata e o teu ouro, e ser abundante tudo quanto tens, se eleve o teu coração e te esqueças do SENHOR, teu Deus, que te tirou da terra do Egito, da casa da servidão.” (Deuteronômio 8.11-14)

(*) Fonte: livro “O Pão Nosso para 365 dias”, do Bispo Edir Macedo


  • Redação (*) / Foto: Thinkstock 


reportar erro