Rede aleluia
Eles aprenderam a se valorizar
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 3 de Julho de 2022 - 00:05


Eles aprenderam a se valorizar

Fabiana Aguiar e Edson José de Toledo superaram as antigas frustrações amorosas com a ajuda da Terapia do Amor

Eles aprenderam a se valorizar

A auxiliar de produção Fabiana Pereira de Aguiar de Toledo, de 39 anos, afirma que, ao longo da vida, teve dez relacionamentos e que sofreu muito com eles, principalmente em relação a traições.

“Eu poderia definir minha vida amorosa com uma palavra: frustração. Eu era uma pessoa muito carente, então eu me apegava facilmente às pessoas e, por isso, era maltratada e humilhada nos relacionamentos e julgava que nunca encontraria ninguém melhor, pois não sabia me valorizar”, analisa.

Ela lembra que aos 12 anos, quando já estava envolvida no primeiro relacionamento, já foi traída e passou a nutrir o desejo de suicídio. Quando completou 19 anos, Fabiana começou a namorar uma pessoa com a qual ela acreditava que, enfim, pudesse ser feliz. No entanto ela se frustrou novamente: “eu pensava: ‘agora sim, vou constituir uma família’, mas me casei e fui traída de novo. Além disso, fui ameaçada de morte pelo meu ex-namorado”.

Fabiana se questionava sobre o motivo para tanto sofrimento. Pouco tempo depois, sua mãe fez um convite para que ela fosse à Universal. Fabiana aceitou, passou pelo processo de libertação, converteu-se ao Senhor Jesus e recebeu o Espírito Santo.

Ela conta que soube da existência da Terapia do Amor e foi relutante em frequentar as palestras, mas, quando viu que somente Deus poderia transformar a sua situação, ela mudou seu pensamento. “Eu não frequentava a Terapia do Amor, pois eu dizia que não estava procurando um marido, mas me desvinculei de todo preconceito que tinha e entreguei a minha vida amorosa nas Mãos de Deus.”

Participando das palestras da Terapia do Amor, Fabiana conheceu o paisagista Edson José de Toledo, de 45 anos, que, até encontrar a verdadeira felicidade amorosa, também sofreu durante um longo período.

No passado, o pai de Edson era dependente de bebidas alcoólicas e brigava muito com a família. Foi nesse período que Edson mudou de casa e começou a trabalhar em rodeios. No entanto os trabalhos não deram mais certo e ele acabou perdendo sua renda e foi morar na rua. Foi nessa ocasião, depois de ficar oito meses sem teto, que ele conheceu uma mulher com quem se relacionou e teve um filho. Contudo, após uma traição, eles se separaram e Edson acabou perdendo a casa e o carro.

Naquela época, Edson não tinha outra saída a não ser voltar para a casa de seus pais. Apesar disso, os problemas persistiam, como ele relata: “eu sempre trabalhei por conta, abri uma empresa e ganhei muito dinheiro. Todavia, sem ter a direção de Deus, era difícil. Conheci outra mulher e ficamos juntos por 14 anos, mas havia muitas brigas, ciúmes e eu tinha vícios em cigarros e bebidas, o que agravou os nossos problemas financeiros”, diz.

Além de conviver com as brigas, Edson tinha problemas com pornografia. Certo dia, pesquisando vídeos na internet, ele se deparou com um vídeo do Bispo Guaracy Santos falando desse assunto e então teve a curiosidade de conhecer a Universal. “Procurei a Igreja mais próxima, fui para lá, mas não conseguia entrar. Isso ocorreu por uma semana, até que em uma sexta-feira
eu consegui entrar e participar da reunião.”

Já envolvido com as coisas de Deus, Edson e a sua até então esposa se separaram. Foi então que ele conheceu Fabiana. “Eu fiz a Terapia do Amor durante dois anos e meio, aprendi a me valorizar e conheci a melhor pessoa da minha vida, a Fabiana. Começamos a namorar e ela me mandou uma mensagem me pedindo em casamento. Eu perguntei a ela: ‘onde eu assino?’”, brinca.
Fabiana e Edson se casaram na Universal de Jundiaí em 25 de setembro de 2021 e hoje são felizes. “Hoje eu vejo, por meio da minha vida, que o Altar não deve nada a ninguém e que Deus não une pessoas, Ele une propósitos”, finaliza Edson.


Eles aprenderam a se valorizar
  • Kaline Tascin / Fotos: cedidas 


reportar erro