Rede aleluia
Ele saiu para procurar jumentas e voltou ungido rei
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 8 de Maio de 2022 - 00:05


Ele saiu para procurar jumentas e voltou ungido rei

Saiba quem foi Saul, o homem apontado por Deus para ser o primeiro rei de Israel

Ele saiu para procurar jumentas e voltou ungido rei

A série Reis entrou em sua segunda temporada. Intitulada de A Ingratidão, a nova fase da superprodução da Record TV, escrita por Raphaela Castro e dirigida por Juan Pablo Pires, vai abordar o período em que o povo de Israel substituiu o reinado de Deus pelo de um homem.

O espaço de tempo narrado entre as duas primeiras temporadas da série é de 50 anos. Desde a última vitória dos israelitas, quando Deus os livrou da queda confundindo os adversários filisteus, o ambiente em que viviam se tornou instável. Foi nesse cenário que uma nova ameaça surgiu da parte de outro povo inimigo de Israel, os amonitas.

No entanto não havia o que temer, visto que Deus protegia os israelitas e já havia dado a eles inúmeras vitórias. Mas, com o passar do tempo, Israel, que tinha como rei o Próprio Deus, passou a observar que outras nações consideradas “poderosas” tinham um homem reinando nelas. Assim, usando como pretexto a velhice do profeta Samuel e a má conduta dos filhos dele, os israelitas pediram um rei. Isso foi uma grande maldade diante de Deus (1 Samuel 12.17), pois o fato de Israel ser uma nação “sem rei” não significava que era malsucedida, mas, ao contrário, era uma nação vitoriosa. Todos os povos a invejavam, mesmo que não admitissem isso, porque Deus era o único Guia e falava com o povo por meio de seus profetas. Ao clamar por um rei, o povo estava rejeitando o Criador.

Na Bíblia Sagrada com As Anotações de Fé do Bispo Edir Macedo, o Bispo ressalta que, ainda hoje, muitos fazem isso com Deus. “Deixam de crer na Sua providência para se agarrar ao que os outros têm a oferecer ou ainda preferem seguir conselhos de amigos, parentes e até de desconhecidos a seguir os Conselhos de Deus. Por causa disso, sofrerão com decepções e frustrações”, alerta.

Do jeito que queriam
Na Bíblia, o capítulo 9 do livro 1 Samuel mostra quem foi o homem apontado por Deus para ser o tão desejado rei que o povo queria.

O nome dele era Saul, filho de Quis, homem poderoso em Israel. A Bíblia o descreve como sendo um homem de altura e beleza sem igual entre os israelitas. Membro de uma família com boa reputação, o jovem Saul, interpretado por Carlo Porto na série, era educado e um bom filho.

Em um episódio inusitado, ele seria ungido rei. O relato bíblico conta que seu pai tinha perdido as jumentas e pediu que o filho as procurasse. Naquela época, por causa do solo bastante árido, uma família que não tivesse jumentos ou vacas teria muita dificuldade de arar a terra. Por isso, perder as jumentas seria um grande prejuízo, pois eram essenciais para a preparação do solo.

Em busca dos animais, Saul percorreu diversos lugares. Já a ponto de desistir, o servo que o acompanhava na missão lembrou que naquele lugar havia um profeta que poderia dizer onde estavam as jumentas. Ele estava falando de Samuel (Roberto Birindelli). O mais intrigante é que, embora o profeta fosse uma figura importantíssima em Israel, Saul não o conhecia. Isso ficou claro quando eles se encontraram e o jovem não sabia de quem se tratava: Saul se aproximou de Samuel e pediu que lhe dissesse onde era a casa do vidente, como antigamente eram chamados em Israel os profetas (1 Samuel 9.18).

Porém, Deus já tinha revelado a Samuel que Saul seria o rei e, seguindo a orientação Divina, Samuel o ungiu.

A unção representava a capacitação que Deus estava dando e a própria Presença dEle na vida da pessoa.

Tanto é que, logo depois da unção, a Bíblia descreve que Saul foi transformado em outro homem.

Quando Samuel o apresentou ao povo, muitos o aceitaram: “Então jubilou todo o povo, e disse: Viva o rei!” (1 Samuel 10.24). Outros, porém, não gostaram do anúncio: “Mas os filhos de Belial disseram: É este o que nos há de livrar? E o desprezaram, e não lhe trouxeram presentes” (1 Samuel 10.27).Entretanto, a ameaça amonita e a subsequente reação de Saul, que enfrentou esses inimigos e saiu vitorioso, fizeram com que o povo o aceitasse definitivamente como rei.

O Bispo Macedo esclarece que “Deus escolheu Saul para ser rei de Israel não somente para beneficiá-lo, mas principalmente para ser um instrumento em Suas Mãos. Assim, ele levaria melhorias ao povo e lideraria a nação. Isso nos ensina que não recebemos as bênçãos de Deus por mérito próprio, mas para que o Seu Nome seja glorificado e os Seus planos sejam executados por intermédio da nossa vida”. Aparentemente, Saul tinha tudo o que se esperava de um rei, mas, como mostra a Bíblia, suas escolhas ao longo do reinado revelam um declínio espiritual durante sua trajetória.

Para saber como essa história continua, acompanhe a série Reis de segunda a sexta-feira, às 21 horas, e aos sábados, com a reprise dos melhores momentos, na Record TV. Você também pode acompanhar as novidades da superprodução nas redes sociais e no canal Fora de Série, no YouTube.


Ele saiu para procurar jumentas e voltou ungido rei
  • Núbia Onara / Foto: Reprodução 


reportar erro