Rede aleluia

Notícias | 2 de setembro de 2018 - 00:05


Ela recebeu uma oportunidade

Ao se deparar com a morte, Carolina Gonçalves clamou a Deus por mais uma chance de viver e ser feliz

Em um lar marcado por brigas, miséria e vícios do pai, Carolina Gonçalves Martins Rosa, de 26 anos (foto abaixo), cresceu traumatizada e com complexos. Ela conheceu a Universal ainda pequena e frequentou a Escola Bíblica Infantil (EBI).
Porém não obedecia ao que era pregado da Palavra de Deus. Dessa forma, o vazio interior que sentia era cada vez mais intenso. “Quando estava com os ‘amigos’ nem parecia uma pessoa que queria morrer, mas só eu sabia o que estava dentro de mim.”
Na adolescência, ela pensava em suicídio. Para a jovem, a vida não fazia mais sentido. “Todas as noites eu pedia para Deus que não permitisse que eu acordasse. Quando eu acordava, ficava pior porque achava que nem Deus me queria.”

Como consequência, ela se tornou uma jovem muito nervosa. Chegava a puxar os próprios cabelos com bastante força a ponto de sentir dores em várias partes do corpo. “Eu não me olhava no espelho e, quando me olhava, só chorava”, completa.
Aos 16 anos, os problemas espirituais de Carolina pioraram. Nessa época, ela começou a ver e conversar com espíritos malignos. “Eu pedia para que eles me deixassem em paz. Eles tocavam em mim e diziam que levariam a minha alma para o inferno”, conta. Por isso, ela sentia muito medo da morte. Chegou a ficar dez dias sem dormir, com medo de não acordar mais. “Eu ficava dias acordada, torcendo para que os meus familiares permanecessem comigo”, diz.
O sofrimento chegou ao limite máximo quando viu a morte frente a frente em uma noite. “Estava dormindo e senti a alma descolar do meu corpo. Ouvia gritos e via sombras pretas ao redor do meu corpo. Era como se já estivesse morta. O diabo estava vindo me buscar.”
Ao perceber que poderia ser sua última chance de continuar vivendo, ela clamou a Deus e tomou a decisão de buscá-
Lo. “Quando recobrei a consciência, imediatamente fui à Igreja”, aponta.
A jovem começou a buscar por sua libertação nas correntes da Universal e a obedecer de fato ao que ouvia. Ao receber o Espírito Santo, seu ser foi preenchido pela felicidade e os complexos e os problemas espirituais foram vencidos. “Deus me transformou de dentro para fora”, finaliza.


  • Camila Dantas / Fotos: Marcelo Alves 


reportar erro