Rede aleluia
É fato: a oração tem efeito prático em sua vida
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 31 de Julho de 2022 - 00:05


É fato: a oração tem efeito prático em sua vida

Mais do que uma lista de pedidos, a oração é um diálogo verdadeiro com Deus e um hábito com repercussões diretas no dia a dia de quem a pratica

É fato: a oração tem efeito prático em sua vida

As pessoas estão cheias de problemas, mas muitas não sabem o que precisam fazer para solucioná-los, tampouco conseguem suportá-los. Isso porque falta a elas direção para resolvê-los e força para resistir a eles. Quando ficam diante de uma situação difícil, elas não encontram um refúgio seguro e, por isso, acabam entrando em desespero. O fato é que elas desconhecem uma ferramenta poderosa (ou conhecem, mas não a usam), que é capaz de auxiliá-las nesse sentido: a oração.

Em meio à vida atribulada e com tantos desafios a vencer todos os dias, a oração passa a ser uma necessidade e quem a pratica tem um relacionamento com o Altíssimo e, consequentemente, intimidade com Ele, pois, ao orar, Ele age em seu favor e concede a você a direção, a força, o alívio, a paz e o que mais precisar para se suster, mesmo quando tudo parece perdido.

A oração é um “remédio” para combater todos os males, mas, mais do que isso, é um canal de comunicação que pode ser usado para que a pessoa se refugie no Esconderijo do Altíssimo e obtenha dEle o que está escrito: “… no Altíssimo fizeste a tua habitação. Nenhum mal te sucederá, nem praga alguma chegará à tua tenda. Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos” (Salmos 91.9-11).

Uma Conversa íntima com Deus
Se a oração é o refúgio para todos os males, por que muitas pessoas não a usam? Há aquelas que veem a Bíblia somente como um texto, como uma teoria, e, por isso, não levam em conta que a prática do que está escrito nEla produz resultados. Há também as que costumam orar somente pela resolução de um problema ou pela busca da concretização de um sonho e, assim, fazem uma lista de petições a Deus – mas somente isso. Não é proibido fazer pedidos a Deus, mas, ao restringir a oração apenas a isso, a pessoa deixa de usufruir de seus verdadeiros efeitos. Mais do que uma forma de requerer bênçãos, a oração é um batepapo verdadeiro com Deus, repleto de reconhecimento, agradecimento, louvor e até revolta (contra a situação e não contra Deus), mas sempre leal, pois isso é o que O agrada.

É importante saber que o Criador nos pede, além da obediência a Ele, um momento em que nos retiramos para dar atenção especial a Ele e durante o qual Ele nos fala diretamente. Sim, orar é também ouvir e não só falar. Quando fazemos uma oração sincera e honesta para Deus, abrimos o nosso coração para o Senhor – a oração em espírito e em verdade da qual fala a Bíblia, literalmente. E, em seguida, ao meditarmos na Palavra dEle, ouvimos Sua resposta.

Até a ciência comprova
A Organização Mundial da Saúde (OMS) atesta que a fé influencia na saúde física e mental. Com base nisso, o Instituto para a Terapia da Dor, da Universidade de Florença, na Itália, mostrou um estudo que comprova que a oração aumenta consideravelmente os níveis de resistência a dores e a eficácia de remédios, mas não é só isso: ela faz com que pessoas, mesmo com problemas sérios, encarem a vida de forma positiva, pois proporciona sensação de bem-estar e as leva a lutar por suas conquistas com mais otimismo.

Conversar com Deus com base em Sua Palavra faz bem porque, segundo os cientistas florentinos, o cérebro aumenta a produção de substâncias analgésicas – as chamadas endorfinas –, além daquelas que promovem bem-estar físico e mental, assim como a imunidade nos dois sentidos. Ou seja, mesmo as situações difíceis que podem ocorrer no futuro acabam esbarrando na resistência que o indivíduo ganhou com as preces e meditações na Presença do Criador. Mais um ponto favorável à prática de orar.

Como orar?
No programa Palavra Amiga, da Rede Aleluia de rádio, o Bispo Edir Macedo falou da oração como aliada da fé: “a oração é uma das ferramentas fundamentais para a conquista pela fé. Não há fé sem oração e não há oração sem fé. Se o Próprio Deus, na Pessoa do Senhor Jesus, teve que orar, imagine nós! O apóstolo Paulo falou que nós temos que orar continuamente. Muitos até creem em Deus, mas não no poder da oração”.

Nessa ocasião, o Bispo se referiu à passagem bíblica em que o Senhor Jesus orou a Deus no seu momento de maior aflição, quando estava no Getsêmani, horas antes de sacrificar sua vida na Cruz: “E, indo um pouco mais para diante,
prostrou-se sobre o Seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, passa de Mim este cálice; todavia, não seja como Eu quero, mas como Tu queres (…). E, indo segunda vez, orou, dizendo: Pai meu, se este cálice não pode passar de Mim sem Eu o beber, faça-se a Tua vontade (…). E, deixando-os de novo, foi orar pela terceira vez, dizendo as mesmas palavras”. (Mateus 26.39,42 e 44).

Naquele momento, Jesus fez um pedido, contudo Ele reconheceu que a Vontade do Pai estava acima da dEle. “Mesmo o Senhor Jesus sendo filho do Deus Altíssimo, Ele também orou, de joelhos e com o rosto no chão. Mostrou-se humilde e fervoroso na hora mais angustiante da sua vida”, disse o Bispo Macedo. Aliás, foi o Próprio Messias que ensinou Seu povo a orar, deixando um modelo de oração a todos: o Pai-Nosso (confira acima a interpretação dela), mas, antes, orientou: “Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente. E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes” (Mateus 6.6-8).

Em resumo, a oração sincera chega de fato a Deus, como afirmou o Bispo Macedo: “a partir do momento em que as pessoas falam com Deus, merecendo ou não, onde quer que façam a oração, Deus as ouve, se elas O invocam com sinceridade”.

E quando tudo vai bem?
Tendemos a baixar a guarda quando a vida está tranquila e próspera, mas o Bispo Macedo, em reunião recente da Noite da Alma, no Templo de Salomão, em São Paulo, ensinou uma estratégia assertiva que ele usa nessas situações: “a oração me conserva na fé até hoje. Quando as coisas vão bem, redobro a vigilância. Fico desconfiado, pois, quando tudo vai bem, a gente relaxa, e é aí que o diabo pega. Ele é astuto, é o arqui-inimigo da nossa alma”.

O Bispo ainda lembrou da passagem em que Jesus disse: “vigiai e orai”, mostrando a importância da oração estar atrelada à vigilância, e alertou: “quando você está com um problema, está atento, dando tudo de si para resolver a situação – está agindo sua fé –, mas, quando tudo vai bem, não se deixe levar pela sensação de bem-estar. Então, ore mais ainda para Deus, sempre vigilante”.

Em nome dessa vigilância, a oração deve ser constante. “O segredo para a alma é ela estar alimentada com a Palavra de Deus e a oração é um poderoso alimento para ela. Ore a qualquer hora do dia ou da noite. Se as coisas estão bem, diga, ‘oh, meu Deus, Lhe dou graças por isso’. Se vão mal, ‘oh, meu Deus, Lhe dou graças também, mas dê-me uma solução’. Isso é oração”, orientou o Bispo, ou seja, mesmo nas coisas mais simples do cotidiano, podemos mostrar que dependemos de Deus.

O Bispo Macedo também disse que o Altíssimo se volta a todos que também se voltam para Ele: “mesmo que você não saiba muito como orar, você sabe falar, sabe pensar”. Isso quer dizer que a pessoa pode orar também em pensamento, quando dirige seu automóvel, no trabalho, ou seja, em qualquer situação. “Os anjos de Deus ouvem a oração e são enviados para guardar aqueles que invocam a Deus. Mesmo se você estiver em um lugar em que as pessoas conversam sobre outras coisas, como uma festa, mantenha a comunhão com Deus, orando e vigiando,
sempre”, acrescentou.

“É conversar com um amigo”
O empresário Francisco Sinézio da Silva, (foto abaixo) de 66 anos, de São Paulo, diz que a oração é uma ferramenta que faz parte do dia a dia dele. “Quando chego diante do Senhor por meio dela, é estabelecido ali um diálogo. Eu falo, Ele escuta e responde e aí é minha vez de escutá-Lo. É pela fé que isso acontece”, relata.

Apesar de muitas vezes não ter pedidos a fazer ou “orando só para estar com Deus”, como afirma, ele também revela que essa é uma prática constante. “Muitas vezes me coloco diante dEle para agradecer, conversar, louvar Seu Santo Nome, tudo como o Senhor Jesus ensinou. Claro que tenho momentos de dificuldade, mas também não faltam aqueles em diálogo direto com Ele. É como se eu estivesse falando com um amigo de confiança. Sempre é assim quando me coloco diante do Criador.”

Francisco diz que já obteve muitos livramentos por meio das orações e que foi quando começou a fazê-las que recebeu força e direção. “Deus já me livrou de muitas situações embaraçosas, que aos olhos humanos não tinham solução, mas eu fazia questão de estar ali para o Altíssimo e Ele, que já sabia dos problemas, me respondia como eu deveria proceder para lidar com eles.”

Por causa disso, ele diz que tem plena consciência do poder da oração: “ela move as mãos do Nosso Deus a nosso favor ou de alguém por quem oramos”. Segundo ele, a lista de situações difíceis que enfrentou é imensa, mas a oração foi determinante para que ele as vencesse. “Deus salvou minha vida e a de pessoas por quem orei. Nunca conseguirei retribuir à altura as maravilhas que Ele tem feito por mim. Mesmo assim, faço isso sempre por meio da comunhão que tenho com Ele por meio da oração. É um elo com Ele que nunca vou querer perder.”

A Bíblia diz que “a oração feita por um justo pode muito em seus efeitos” (Tiago 5.16) e é nisso que Francisco se apega por ter andado na Justiça: “é o que luto para fazer. Minhas orações são objetivas, curtas e Deus responde a elas imediatamente. Às vezes, podem ser mais longas e a resposta não vem na hora, mas vem um tempo depois, porque Ele é justo”, finaliza.

“Deus não está longe como eu pensava”
A vida de Gislene Alves de Lima, (foto abaixo) de 48 anos, gerente de saúde e segurança no trabalho na capital paulista, começou a mudar quando ela entendeu a Quem deveria orar, como conta: “eu procurava vários deuses em religiões, falava com eles e lhes pedia ajuda, dizendo frases e súplicas que não traziam resultados. Eu não tinha entendimento nem conhecimento espiritual, mas na Universal aprendi que precisava orar para um Único e Verdadeiro Deus”.

Ela relata que algo a impactou logo na primeira reunião que participou: “vi a Cruz vazia e, naquele momento, minha oração foi: ‘Deus, se o Senhor existe de verdade como esse pastor está falando, me responde por que eu existo, pois, desde que nasci, minha vida é marcada por muita tristeza e dores e não vejo motivo para viver. É um castigo’”.

Foi a partir daquela oração que ela entendeu que Deus não era “alguém” que estava longe dela, mas perto e com quem ela podia conversar. “Então, Ele me respondeu que sabia o que eu estava passando e de todas as minhas dores e meus sofrimentos. Naquele momento veio uma paz enorme dentro de mim. As lágrimas não eram mais de tristeza, mas de refrigério, como se estivéssemos na Igreja somente Deus e eu.”

A partir dali, Gislene viu perspectivas de mudança: “tudo que eu carregava de ruim na minha vida saiu. Não era uma emoção, era algo racional. A paz de Deus se fez presente. Saí da reunião leve com uma alegria muito grande. Os problemas do lado de fora continuavam, mas a certeza que eu não estava sozinha era maior”.

Ela destaca que se assumiu Filha de Deus: “imediatamente passei a saber por que eu existia: porque Deus me escolheu. Eu não era órfã, pois tenho um Pai que sempre cuidará de mim”. Ela também ressalta que o hábito de orar se tornou constante: “orar a Deus é o agir da minha fé. Eu não O vejo, mas tenho certeza que Ele existe, porque todas as orações que faço não voltam vazias, Ele sempre responde. Quando oro a Deus, demonstro o tamanho de minha confiança, entrega e amor a Ele”, diz.

Peça ajuda para orar
Você está sem vontade de orar e está sem saber o que dizer, apesar de querer? A Palavra de Deus tem uma solução bem prática: “… não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis” (Romanos 8.26).

O Espírito Santo é a própria sabedoria de Deus em nós, mas como ouvi-Lo sem tê-Lo? Sendo assim, convide-O para fazer parte definitivamente de sua vida. Saiba que Ele é Quem o torna a própria bênção. Então busque-O com todas as suas forças por meio desse canal poderoso que é a oração. Ele virá sobre você e lhe dará forças para fazer o que o apóstolo Paulo recomendou: “orai sem cessar” (1 Tessalonicensses 5.17).


É fato: a oração tem efeito prático em sua vida
  • Marcelo Rangel / Fotos: getty images e Demetrio Koch 


reportar erro