Rede aleluia
Doe sangue e salve vidas
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
Baln. CamboriúBlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 6 de Dezembro de 2022 - 19:31


Doe sangue e salve vidas

Voluntários do GSU do Rio de Janeiro se mobilizaram para doar sangue

Doe sangue e salve vidas

Voluntários do Grupo da Saúde Universal (GSU) do estado do Rio de Janeiro realizaram uma série de doações de sangue durante o mês de novembro.

O que aconteceu:

  • Cinco cidades, incluindo a capital, realizaram este ato de solidariedade.
  • Mais de mil voluntários doaram sangue no estado.
  • De acordo com o responsável pelo grupo, Pastor Márcio Hipólito, o objetivo é “suprir as necessidades dos estoques de sangue, que estão em baixa”.
  • Ele também se uniu aos voluntários e fez sua parte para ajudar a abastecer um hemocentro. “Quando falamos em ajudar o próximo, a religião não importa; o que queremos é ajudar, pois quem pensa no próximo, pensa como Deus. A fim de suprir essa necessidade dos bancos de sangue, decidi fazer minha parte e nosso objetivo maior é poder estender a mão para quem precisa por meio dessa doação de sangue”, falou.

Depoimentos:

Michel Pereira de Azevedo, de 38 anos, é doador há 20 anos e participou desta mobilização. “Só quem já dependeu de uma transfusão de sangue sabe a importância e necessidade dessa ação, que muitas vezes é desvalorizada. Por isso, sempre que posso, me coloco à disposição para ajudar nesse trabalho”, disse.

Monique Alvarenga (foto ao lado) é técnica de enfermagem, tem 43 anos, e afirma que vale a pena encarar o medo de agulhas para ajudar o próximo. “Por meio desse trabalho eu vejo a importância de ser solidário com o próximo e com essas instituições. Para quem tem medo de doar, é uma leve picadinha que vai salvar muitas vidas. Doar é um ato de amor ao próximo, por isso vale a pena encarar o medo”, afirma.

“Sou doadora há mais de 7 anos e acredito que doar sangue é o que o Senhor Jesus faria, pois Ele deu todo o seu sangue por nós. A doação não dói e podemos realizar com regularidade, o que ajuda a manter os estoques dos hemocentros”, comentou Elisa Coelho (à dir.), de 34 anos.

Elizabeth Lemes, bióloga do Hemocentro de São Lucas, na capital, diz que a presença dos voluntários é muito bem vinda. “Ficamos preocupados em ver nosso estoque tão baixo. Temos pacientes que precisam muito, alguns deles chegam a usar 3 a 4 bolsas de sangue. Por isso, temos muito a agradecer a vinda da Universal aqui”, agradeceu.

Além disso:

Veja mais atividades realizadas no Instagram oficial do grupo.

Para ver o que o projeto realiza na sua região, vá à Universal mais próxima.


Doe sangue e salve vidas
  • Rafaella Rizzo / Fotos: Cedidas 


reportar erro