Rede aleluia

Notícias | 16 de outubro de 2019 - 12:16


Depressão e suicídio são temas de campanha da FJU na África do Sul

Grupo realizou durante dois meses uma extensa campanha de conscientização pelos país. Aproximadamente 22 mil jovens foram alcançados. Saiba como foi

A depressão tem atingido jovens no mundo todo. Na África do Sul, por exemplo, o suicídio é a segunda causa de mortes entre adolescentes de 15 a 24 anos. Além disso, um entre quatro estudantes universitários são diagnosticados com depressão. Os dados são do Grupo de Depressão e Ansiedade da África do Sul, referência em estudos sobre saúde mental no país.

Diante desse fato, o grupo Força Jovem Universal da África do Sul realizou durante dois meses uma extensa campanha de conscientização pelo país. Os voluntários visitaram escolas e alojamentos para estudantes. Também foram às ruas e aos lugares onde os jovens procuram ir quando estão com o intuito de cometer o suicídio como pontes, passarelas, avenidas e rios.

“Nos últimos anos, o número de suicídio e automutilação tem aumentado devido aos problemas que os jovens enfrentam. Alguns têm sido vítimas de abuso e rejeição, mas acabam sofrendo em silêncio. Não buscam ajuda, pois, acham que não existe saída. Outros, por não conseguirem alcançar seus objetivos e resultados esperados com os estudos, se sentem fracassados e frustrados. Por isso, é de suma importância tratarmos deste assunto com os jovens, mostrando a eles que existe, sim, uma saída e que não estão sozinhos. E, que entendemos a sua dor e estaremos aqui para ajudá-los”, comentou o Pastor Maicon Teixeira, responsável pelo trabalho da FJU na África do Sul.

“Lute pela sua vida”

O objetivo da campanha foi fazer com que os jovens entendessem que existe cura para a dor que sentem e que a vida deles tem valor. As ações motivaram os jovens a mudarem seu foco, do negativo para o positivo, e a descobrirem a força que cada um tem dentro de si para transformar a sua vida.

A ação do projeto Arte e Cultura, por exemplo, contou com apresentação de peças de teatro e poemas. Também foram distribuídos livros aos alunos. Em outros locais como passarelas, avenidas e nos alojamentos foram distribuídos milhares de envelopes amarelos com mensagens positivas e o número de telefone da central da FJU para que todos pudessem buscar ajuda.

A obreira e líder da FJU, Mamello Sefume, de 21 anos, que já encarou a depressão e tentou o suicídio duas vezes, devido aos abusos que enfrentou em casa na infância, contou como foi para ela fazer parte da campanha.

“Tenho me empenhado na luta contra o suicídio. Pois, eu recebi ajuda e minha vida foi completamente transformada. Eu cheguei a pensar que a única solução para a dor que havia dentro de mim seria a morte. Mas, quando eu conheci o projeto ‘Help’, alguém disse que eu não estava sozinha e lutou junto comigo. Entreguei minha vida a Jesus e todos aqueles pensamentos de morte e ódio acabaram. Hoje tenho vida, paz, alegria e ajudo outras pessoas que se encontram na mesma situação que eu me encontrava. Assim como minha vida mudou, tenho certeza que a vida desses jovens também pode mudar.”

“Tire a dor e não a vida”

Cerca de 80 escolas em todo o país foram visitadas e aproximadamente 22 mil jovens foram alcançados. Um deles foi a jovem Mulalo Noxolo Mpunzi, de 18 anos, aluna e representante da escola Hoerskool Diversity, em Johanesburgo.

“As ações tiveram uma excelente abordagem, porque alguns jovens não têm uma estrutura de apoio, como familiares e amigos que poderiam ajudar e dizer que o suicídio não é a saída para os problemas. Os jovens só precisam saber que não estão sozinhos”, disse Mulalo, que parabenizou o compromisso do grupo em combater o suicídio e ajudar os jovens que precisam desse apoio.

“Vale a pena viver”

Durante as ações nas escolas também foram passadas mensagens de fé e motivação para os jovens. A obreira Thuso Desires Seome, de 21 anos, participou da campanha e falou sobre como se sentiu honrada ao fazer as ações. “É uma oportunidade de levar esperança para outras pessoas. Muitos jovens têm convivido com a depressão e o desejo de suicídio. Mas, a FJU não acredita nisso e mostra a todos que existe uma saída. Poder oferecer o que eu recebi e ver a mudança na vida de alguém me traz grande alegria”.

O Pastor Maicon reiterou que ao conversar com os jovens, enfatizava que eles precisavam, ao contrário de focar nos problemas e no que causava dor, olhar as oportunidades da vida, acreditando no seu potencial, e focar naquilo que estava sendo oferecido a eles, pois, com Deus tudo se torna possível.

“O jovem tem o poder da decisão e pode superar. Mas, muitos ficam se comparando com os outros e acham que hoje em dia é normal ter depressão ou desejo de suicídio. Por isso, levamos ao entendimento desses jovens que eles não devem aceitar isso, que eles não são ‘todo mundo’ ou ‘mais um’ e tomando a decisão certa irão superar as adversidades”, concluiu.

Help” e FJU

Você também pode se tornar um voluntário. Quer saber mais sobre o grupo Força Jovem Universal (FJU) e ações que realiza no Brasil e pelo mundo? Acesse a página oficial do grupo nas redes sociais e acompanhe diariamente as publicações do universal.org.

Criado em dezembro de 2017, o “Help” nasceu com a finalidade de ajudar pessoas que sofrem com o desejo de suicídio e praticam a automutilação. Os jovens voluntários promovem ações nas escolas, parques, praças, comunidades de todo território brasileiro e em mais 60 países.

Veja abaixo galeria com mais fotos da campanha:

  • Michele Roza / Fotos: Cedidas 


reportar erro