Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 8 de maio de 2020 - 13:24


Depressão duplica entre os brasileiros durante a quarentena, aponta UERJ

Infelizmente, muitas pessoas são vítimas deste problema. Porém, é importante buscar ajuda

Infelizmente, todo o cenário de instabilidade gerado pela pandemia da COVID-19 e da quarentena tem piorado os problemas sociais que já existiam. Entre eles, a depressão e o desejo de suicídio.

Um estudo da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) indicou que a depressão duplicou entre os brasileiros, durante a quarentena. Foram entrevistadas 1.460 pessoas em 23 estados do País. Os casos, que antes eram 4,2%, subiram para 8%.

Só para ilustrar, segundo uma postagem na página “Notícias de SP“, no Facebook, uma policial militar, a Tenente Gabriele Soares Lima, matou o filho de 9 meses e, em seguida, suicidou-se. O caso aconteceu na Vila Medeiros, Zona Norte da capital paulista. O motivo, segundo informou a mãe de Gabriele, teria sido o término de um relacionamento amoroso.

Conforme apurou uma reportagem da Jovem Pan, entre 2017 e 2018, ocorreu um aumento de 84% no número de suicídios de policiais militares.

Leia também: Policial Militar perde batalha para depressão

O que fazer diante da depressão?

Durante a programação “Inteligência e fé“, do dia 8 de maio, o Bispo Renato Cardoso comentou sobre o ocorrido: “Qualquer morte é triste. Suicídio vem com um agravante. Porque a pessoa decidiu que não havia mais esperança e razão para continuar neste mundo. Mas, nós mostramos que há saída para depressão, para os pensamentos de suicídio. É possível você ser curado da depressão. Você que tem a depressão – seja você um policial, um médico, não importa a sua situação -, você não precisa pensar que não tem mais jeito”.

Busque ajuda enquanto há tempo

Portanto, saiba que é importante tomar uma atitude. Para isso, participe dos cultos online que são transmitidos ao vivo pela TV UniversalUniver VídeoRede Aleluia de rádio, pelos canais de televisão 21, CNT e Rede Família, além das redes sociais da Igreja (Facebook Youtube).

Domingo: 7h, 9h30, 15h e 18h.

Segunda-feira: 7h, 10h, 15h, 18h30 e 22h.

Terça a sexta-feira: 10h, 15h e 20h.

Sábado: 7h, 10h, 18h e 19h.

Procure também por uma orientação espiritual, pessoalmente, em uma Universal mais próxima de sua casa (consulte o endereço aqui).


  • Daniel Cruz / Foto: Getty Images 


reportar erro