Rede aleluia
De palco para shows a ponto para desabafo
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 30 de Abril de 2021 - 00:37


De palco para shows a ponto para desabafo

Voluntários da Universal, em Tatuí, no interior paulista, vão à Praça mais famosa da cidade, a fim de ser um ombro amigo às pessoas, em meio à pandemia de COVID-19

De palco para shows a ponto para desabafo

Uma praça que, antes da pandemia, era palco de apresentações artísticas. Assim era a Praça da Matriz, situada no centro da cidade de Tatuí (interior paulista) – conhecida como a capital da música.

Por lá, quase que diariamente era possível ver alguém tocando, cantando, posando para fotos, no entanto, há mais de um ano, a querida Praça já não tem a mesma felicidade.

Mas é lá, também, que encontram-se hoje muitas pessoas sedentas por ajuda emocional. Por isso, recentemente, os voluntários da Universal da cidade foram até o local, a fim de levar esperança e fé aos moradores da região, motivando-os a acreditar que dias melhores virão. 

A ação fez parte do movimento “Ponto de Oração”, que aconteceu em todo o País. Em Tatuí, 50 voluntários do grupo dispuseram do seu tempo para conversar e ser um ombro amigo das pessoas que passavam pelo local.

“Ter um ombro amigo nessa pandemia é o que muitas pessoas têm buscado; algumas em lugares errados, mas quando elas se deparam com um ponto de oração, por exemplo, se lançam com sinceridade e espontaneidade, pois são confortadas com palavras de ânimo, fé e coragem”, disse o Pastor Marcos Cesar Datri, responsável pelo grupo Universal nos Presídios na região. 

Além disso, segundo o Pastor, após a ação, muitas pessoas têm procurado prosseguir com o acompanhamento espiritual. E isso é um ótimo sinal.

“Esse trabalho é muito importante para podermos ajudar as pessoas da cidade. É um momento de desabafo, diante do cenário crítico que estamos vivendo. As pessoas que vêm até nós, para receber a oração, se abrem e muitas, depois, procuram a igreja para dar continuidade ao propósito”, completou o Pastor.

Ações pelo Brasil

Diante da pandemia de COVID-19, a Universal tem ampliado suas frentes de atuação. Do ombro amigo às cestas básicas, os voluntários têm trabalhado para levar esperança, fé, sustento e, acima de tudo, salvação às pessoas. Clique aqui e confira as ações.


De palco para shows a ponto para desabafo
  • Rafaela Dias / Fotos: Cedidas 


reportar erro