Rede aleluia
“COVID-19 não é transmitido ao tocar em objetos”, afirma especialista alemão
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
GaranhunsRecife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
Baln. CamboriúBlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 3 de Abril de 2020 - 16:27


“COVID-19 não é transmitido ao tocar em objetos”, afirma especialista alemão

Responsável pelo combate ao Coronavírus na Alemanha fez revelação há poucas horas

“COVID-19 não é transmitido ao tocar em objetos”, afirma especialista alemão

O virologista alemão Hendrik Streeck, diretor do Instituto de Virologia do Hospital Universitário de Bonn, cidade da Alemanha, divulgou nas últimas horas os primeiros resultados de seus estudos sobre o vírus COVID-19.

De acordo com os especialistas, é fortemente improvável que a transmissão da doença possa acontecer após alguém encostar-se a um objeto contaminado pelo vírus. Streeck defende que, para adoecer, é necessário que a pessoa permaneça muito próxima ao infectado durante um longo período.

Streeck foi destacado pelo governo alemão para estudar o vírus com seus alunos no epicentro da pandemia na Alemanha, a região de Heinsberg. Dessa forma, ele é o especialista alemão que mais teve contato com as vítimas do Coronavírus.

“Até agora, nenhuma transmissão do vírus em supermercados, restaurantes ou cabeleireiros foi comprovada”, afirmou o médico à imprensa local.

Como o especialista chegou a essa conclusão

Streeck está realizando pesquisa de campo intermitente. Assim, já visitou diversas residências onde moram vítimas.

Como prova de sua descoberta, Streeck citou parte de sua pesquisa de campo. Em visita a uma casa alemã onde viviam diversas pessoas “altamente infecciosas” – conforme ele descreve – o vírus não foi encontrado vivo em nenhuma superfície.

“Detectamos o vírus quando passamos cotonetes em controles remotos, lavatórios, telefones celulares, banheiros e maçanetas. Mas os vírus estavam mortos e não representavam qualquer perigo”, afirmou o especialista.

Conforme ele ressalta, ainda há muito a ser estudado sobre o COVID-19 e nenhuma certeza pode ser dada com pressa. Entretanto, ele não acredita que o vírus sobreviva em objetos e, portanto, não é possível que alguém fique doente encostando em locais que contenham o vírus.

Infelizmente, a mídia não dá grande destaque às boas notícias que estão chegando a respeito da pandemia. Mas elas existem. Clique nos links abaixo para saber o que de bom está ocorrendo no mundo:

Mais de 200 mil pessoas já se recuperaram do Coronavírus;

– China comemora processo de volta à normalidade após a quarentena;

Universal doa 359 toneladas de alimentos a 176 mil famílias sem renda.


“COVID-19 não é transmitido ao tocar em objetos”, afirma especialista alemão
  • Andre Batista / Foto: Getty Images 


reportar erro