Rede aleluia
Convidado não foi ao casamento: você cobraria o que gastou reservando sua refeição no buffet?
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta RedondaCabo Frio
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCaraguatatubaCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 13 de Setembro de 2021 - 21:07


Convidado não foi ao casamento: você cobraria o que gastou reservando sua refeição no buffet?

O ato tem dividido opiniões e ainda revela um detalhe que alguns noivos estão deixando de lado. Saiba qual é

Convidado não foi ao casamento: você cobraria o que gastou reservando sua refeição no buffet?

 Vestido de noiva, decoração da igreja, doces, bolo e o buffet são algumas das preocupações dos noivos, antes do “sim”. Mas, entre tantos detalhes, a lista de convidados ainda é um item que suga muitas energias do casal.

Saber quem convidar, incluir convidados dos pais e saber selecionar a lista pode dar um trabalhão… Contudo, alguns noivos têm tido dor de cabeça com esses convidados ainda depois do casamento.

Isso porque eles ainda precisam se preocupar com a conta dos convidados faltosos. Ou seja, precisam arcar com custos que poderiam ser evitados, caso estes tivessem comparecido à cerimônia. 

Recentemente, um casal americano  compartilhou em suas redes sociais, em um tom de brincadeira, uma fatura para os convidados ausentes, sugerindo que eles deveriam arcar com os gastos que o casal teve, ao reservar um lugar para eles na festa.

O episódio levou a empresa YouGov a fazer um levantamento para saber se os americanos concordam com a prática. 

A pesquisa apontou que eles estão divididos quando o assunto é pedir que os convidados “furões” paguem a conta. 

O levantamento mostrou que dos pesquisados, 59% discordam da prática, 20% concordam e 20% não sabem. 

Ele continuou: “Dois em cada três (66%) das pessoas com 55 anos ou mais disseram que ‘não’ era aceitável cobrar dos não comparecimentos e 13% disseram que era aceitável. O dobro da proporção de adultos com menos de 25 anos (26%) considerou aceitável, e apenas metade disse que era inaceitável. Portanto, talvez com o tempo, as normas aqui possam mudar”, disse o editor de política dos Estados Unidos do YouGov, Carl Bialik.

Se comparecerão ou não, não importa!

Deixando de lado a questão financeira, o estudo também pode confirmar que muitos casais quebram a cabeça pensando em detalhes pequenos e acabam se esquecendo do que, realmente, importa em um casamento: a bênção de Deus.

Não é novidade para ninguém que a indústria do casamento pode ser milionária e movimenta milhões de reais. Todos os gastos que os noivos não se poupam, ajudam a elevar as receitas do mercado de casamentos.

De acordo com um levantamento feito em 2015 pela Associação Brasileira de Eventos Sociais, a indústria de casamentos movimenta mais de R$16 bilhões todos os anos.

Contudo, diante de tantos detalhes, muitos casais acabam não dando a devida importância ao que realmente importa: a bênção de Deus. Isso acontece, inclusive, entre cristãos.

Todavia, é o Altar que ajudará os noivos a lidarem com a vida de casado. É no Altar onde eles deixam de ser um e se tornam dois, e com a bênção de Deus estão aptos para seguirem uma vida juntos.

Essa união deve ser feita no Altar. “A Bíblia diz que Deus é testemunha do homem e da mulher quando eles trocam alianças de casamento. Quando o casal decide simplesmente morar junto, não há nenhuma testemunha”, esclarece Renato Cardoso, palestrante e especialista em educação familiar e matrimonial.

Sua esposa, Cristiane Cardoso, por sua vez, destaca que o casamento no Altar faz a diferença na relação. “Para muitos, o casamento na igreja é uma bobagem, mas faz toda a diferença no matrimônio, pois o seu valor é espiritual”, alerta Cristiane. “Com a bênção do Altar, você saberá lidar com os problemas que surgirem no casamento, também de forma espiritual”, completou.

Entenda que demonizar as festas de casamento não é o caminho. Se prender aos mínimos detalhes, tampouco, mas que os noivos tenham consciência de que um casamento não deve ser adiado, porque os noivos não possuem condições financeiras para arcar com uma festa, com seus convidados pagando ou não.

O principal – e mais importante – que é a bênção de Deus, não exige dinheiro. Ela é gratuita e está disponível aos que desejam ter uma relação duradoura sob a vontade de Deus.

As etapas rumo ao Altar

Para os noivos que desejam oficializar o matrimônio diante de Deus, é importante saber que alguns procedimentos devem ser realizados. Especialmente àqueles que desejam oficializar o casamento ainda este ano, se atentar ao que é preciso. 

A primeira etapa rumo ao Altar é o casamento no cartório. Sem ele, os noivos não conseguirão oficializar a união no Altar. É necessário  estabelecer uma data e local para que ele seja realizado. Alguns cartórios agendam o casamento com, no máximo, 90 dias de antecedência, por isso, aqueles que desejam se casar ainda este ano na Igreja, devem procurar o cartório o quanto antes. 

Após ter agendado o casamento no civil, o casal já podem procurar o Setor de Casamentos para dar entrada no processo de agendamento da cerimônia na igreja. Para isso, precisarão apresentar a documentação necessária para a realização da cerimônia. 

Com a documentação em ordem, os noivos deverão participar do curso Casamento Blindado, com a finalidade de preparar o casal para os desafios de um casamento. 

Com a documentação regularizada e o curso feito, é hora de marcar a data da cerimônia. Junto ao Setor de Casamentos, o casal indicará a Universal onde deseja se casar e verificará as disponibilidades de dias e horários para a realização da cerimônia.

Vale lembrar que a cerimônia no Altar não exige uma decoração impecável e um vestido de noiva caríssimo, mas a intenção dos noivos em oficializar a união sob a bênção de Deus. Saiba mais sobre o assunto clicando aqui. 

Setor de Casamentos

Para mais informações sobre casamentos na Universal, entre em contato com a setor dedicado ao assunto, por meio do e-mail: setorcasamentos@sp.universal.org.br, pelo telefone (11) 2392-3573  ou por meio do WhatsApp, (11) 94136-7382. Além disso, você pode acessar o site destinado para informações sobre casamentos clicando aqui.


Convidado não foi ao casamento: você cobraria o que gastou reservando sua refeição no buffet?
  • Rafaela Dias / Fotos: iStock e Guilherme Branco 


reportar erro