Rede aleluia
São Paulo
Centro-Oeste
Distrito Federal
Brasília
Goiás
AnápolisGoiânia
Mato Grosso
Cuiabá
Mato Grosso do Sul
Campo Grande
Nordeste
Alagoas
Maceió
Bahia
Feira de SantanaIlhéusItabunaSalvador
Ceará
Fortaleza
Maranhão
São Luís
Paraíba
João Pessoa
Pernambuco
Recife
Piauí
Teresina
Rio Grande do Norte
Natal
Sergipe
Aracaju
Norte
Acre
Rio Branco
Amapá
Macapá
Amazonas
Manaus
Pará
Belém
Rondônia
Porto Velho
Roraima
Boa Vista
Tocantins
Palmas
Sudeste
Espírito Santo
Vitória
Minas Gerais
Belo HorizonteJuiz de ForaUberlândia
Rio de Janeiro
Angra dos ReisBarra MansaCabo FrioCampos dos GoytacazesMacaéRio de JaneiroVolta Redonda
São Paulo
AraçatubaAraraquaraBauruCampinasCatanduvaFrancaJaúJundiaíLimeiraMaríliaPiracicabaPraia GrandePresidente PrudenteRibeirão PretoSantosSão CarlosSão João da Boa VistaSão José do Rio PretoSão José dos CamposSão PauloSorocabaTaubatéVotuporanga
Sul
Paraná
CascavelCuritibaFoz do IguaçuLondrinaMaringáPonta Grossa
Rio Grande do Sul
PelotasPorto AlegreRio GrandeSanta Maria
Santa Catarina
BlumenauCriciúmaFlorianópolis

Notícias | 5 de abril de 2019 - 18:48


Contra suicídios, jovens fazem passeata na Nova Zelândia

País possui índice alarmante entre países desenvolvidos de pessoas que atentam contra a própria vida

A Nova Zelândia possui o maior índice de suicídio entre jovens em países desenvolvidos, aponta pesquisa. O programa social Victory Youth Group (VYG), conhecido no Brasil como Força Jovem Universal, realizou no dia 22/3, pela primeira vez, o evento “Lights Off” – caminhada contra suicídio, bullying, racismo e abuso sexual –, em Auckland, cidade de Nova Zelândia.

O objetivo da ação foi mostrar a jovens e seus familiares que eles não estão sozinhos nos momentos difíceis dessa fase da vida.

Segundo o responsável pelo VYG no País, Samer dos Santos Prado, o atentado que aconteceu no dia 15/3 contra duas mesquitas na cidade de Christchurch, na ilha sul da Nova Zelândia, e deixou 50 pessoas mortas, “nos deu mais uma razão para estar nos posicionando a ajudar o próximo”.

De acordo com o Relatório do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), são 15,6 suicídios por 100 mil pessoas na Nova Zelândia.

Os participantes do movimento caminharam da Queen Street até o Aotea Square, com as luzes de flash dos aparelhos celulares ligados, como uma forma de mostrar que ainda existe uma luz em meio a escuridão das tragédias. Também foi observado um minuto de silêncio em memória dos que se foram, seguido da execução do hino nacional do país.

Para Samer, o evento enfatizou que, independente do credo religioso, “o que precisa prevalecer nesses momentos é o respeito e amor ao próximo”.

Saiba mais sobre a Força Jovem Universal

A Força Jovem Universal foi formada em 1977. É um grupo de jovens voluntários que tem por objetivo ajudar outros adolescentes sem perspectiva de vida. A FJU está presente em países das Américas, da Europa, da África, da Oceania e da Ásia.

O programa realiza eventos de caráter social sobre bullying, automutilação, depressão e outros temas relacionados à juventude. Organiza, também, torneios esportivos, shows, competições de dança e música, gincanas e cursos.

O programa social promove, ainda, campanhas de doação de sangue, ações de solidariedade, faz visitas a hospitais, asilos e orfanatos.


  • Unicom / Fotos: Cedidas 


reportar erro